Su & Je

As aventuras de uma família de imigrantes vivendo no Canadá

Posts Tagged ‘Dia-a-dia’

E o vento não levou!

Posted by Jeison em 29 de agosto de 2011

E o vento não levou !

Ontem a ((o) ainda não entendo porque furacões tem nomes femininos) Irene, ou ao menos o que sobrou dela, passou pelas bandas de cá.
Desde sábado tinha um alerta vermelho de 4 páginas no canal do tempo, chuvas de 50 a mais de 100 mm e ventos de 70 a 140 km/h previstos para ontem, domingo.

Acordei as 8, o tempo ainda estava normal, nublado, mas nada demais. Assisti o grande prêmio da Bélgica, só perdi a cagada que o Bruninho fez na largada, pois quando liguei a TV já estava na 3a volta. Já tinha me programado para não sair de casa, pois com tantos alertas, o Obama falando que seria um furacão histórico, etc, o melhor é ficar em casa mesmo, se bem que… As casas aqui me lembram a estória dos três porquinhos, onde o primeiro construía uma casa de palha e o lobo soprava, e depois o segundo que fazia a casa de madeira e depois do sobro do lobo, bau bau casa !!!  Bom, aqui acho que as casas estão entre a casa de palha e a de madeira, pois por causa do custo e por ser melhor isolante térmico, as casas tem estrutura de madeira e paredes de papel (gesso acartonado), por isso agora pra mim não é de se estranhar quando vemos imagens na TV de casas que foram literalmente falando varridas pelos ventos de um furacão, e as vezes ficava só o banheiro, e o resto da casa, bem, o vento levou !!

A corrida acabou umas 10 e pouco, tomamos café (eu já tinha tomado antes), e fiquei jogando um pouquinho de vídeo game, quando era umas 2 da tarde, que a Susana já estava puta comigo, sem exageros, fui fazer o almoço. Nessa hora, já podíamos ver ventos bem fortes (Não sei calcular, mas acredito que de 20 a 30 km/h, as arvores balançavam, mas não muito) e uma chuvinha rala, mas até então, nada demais. A única coisa que reparei diferenciar de uma tempestade comum, era o vento, que soprava em uma única direção, e era praticamente com uma força constante, algumas rajadas, mas visivelmente constante. Depois do almoço, fomos assistir um filme que tava no meu HD externo. Demorei umas duas horas para configurar o Media Server (trocar 2x o firmware do roteador e ainda tive que pedir ajuda pro Juliano !! To ficando velho !! uahauhauha), mas antes das 5 já estávamos assistindo o vídeo na sala, com direito a pipoca e tudo.

A essa altura, os ventos estavam bem fortes, algumas coisas que estavam soltas na nossa sacada, ficavam voando e batendo contra a parede. Ainda bem que tiramos as plantas da Susana. A chuva, eu diria que estava média, nada muito absurdo, tirando o vento que já deveria estar à uns 40km/h, folhas e pequenos galhos no estacionamento, arvores balançando bastante e rajadas fortes, onde até os fios dos postes balançavam bem. A luz oscilou um pouco, teve uma falha, mas voltando em seguida. Se fosse em São Paulo, a luz teria acabado já durante a previsão !! Achei incrível como não faltou eletricidade !!
Acho que esse foi o auge da tempestade, ficou assim um tempo, e depois foi acalmando…

Nessa manhã, o chão estava até seco já ! Quando estavam anunciando a tempestade, imaginava aquelas tempestades tropicais que via em SP, que chovia até de baixo pra cima por causa do vento! Mas não vi nada disso… Nessa manhã, apenas noticias de que algumas escolas estavam fechadas devido a problemas elétricos, mas no trajeto de casa até escola da Rebecca e ao trabalho, não vi grandes desastres, é um trecho de 22 km, misto entre autoroute e ruas de bairro. Tinha muitas folhas no chão, mas vi somente unas 4 galhos (grandes) quebrados, mas não atrapalharam o transito, e somente uma arvore e meia derrubadas. (tinha uma árvore caída na beira da estrada, e depois numa rua de bairro, vi uma outra arvore que se partiu ao meio, metade tava no chão e outra metade ficou em pé, sim, partida ao meio verticalmente !!) Acho que aqui não tem tempestades tropicais !! Chegando aqui no escritório, estamos sem rede e sem telefone (que são IP’s aqui!). Ouvi o pessoal que aqui, nesse prédio (que é uma locação temporária) não tem fibra, e que temos uma ligação via antena com o prédio da administração regional, digamos assim… Então, esse texto está sendo escrito no bloco de notas para ser colocado ao ar mais tarde! Afinal, jogar paciência no escritório pega mal, então, vamos fingir que fazemos alguma coisa…

Em São Paulo, estava realmente acostumado com o caos total, num caso desses, arvores arrancadas com a raiz e tudo, ruas bloqueadas, transito infernal, inundações, etc… Ao ver a previsão. de 50 a mais de 100 mm com ventos de até cento e poucos km/h, imaginei este cenário para hoje de manhã, mas o transito estava até melhor que nos dias normais ! Vai entender !! E os estragos, não deram nem 10% do que imaginei. Acho que nem de perto choveu 50mm, e nem soube de nenhum alagamento por aqui em Québec.
Sei que teve cidades onde a coisa foi bem pior, em Sherbrook por exemplo, passou um flash na TV, onde o repórter tava falando que tava tudo bem, mas ele achou legal ver a água subindo uma rua, empurrada pelo vento que quase o impedia de falar ao microfone. Imagino que nos EUA a coisa deve estar feia mesmo, não vi nada na TV ainda nem na internet, mas nesse momento eu tenho as imagens da Kathrina(o H era entre o t e o r mesmo ?) Katrina na cabeça, com a devastação absurda !

Bom, esse post é mais para dizer aos parentes Brazucas, que devem (ou não) ter visto a previsão da Irene e que depois pegaria o corredor Montréal/St-Laurent passando por Québec, que as coisas aqui estão bem normais (quero minha internet !!!), e nada aconteceu !!

Como somos dependentes de tecnologia !!!  Não posso trabalhar, apesar de estar na minha mesa do escritório, porque uma antena está sem conexão, e tudo que eu tenho pra fazer, está em um servidor em algum outro ponto da cidade, que nem sei onde é !!

Bom, vou arrumar os papeis da minha gaveta e fazer esculturas de clips !

Até +

Anúncios

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , | 6 Comments »

Mudança – II

Posted by Jeison em 25 de julho de 2011

(*) Este texto segue o padrão do Alexei de auto tradução. (Palavras em azul são tão comuns que aqui acabamos as incorporando na nossa fala, mesmo em português!)

Bom,

Como os mais próximos já sabem, nossas expectativas se confirmaram e vamos realmente nos mudar agora, mais precisamente entre esta sexta e sábado. (Não, não vamos passar a noite fazendo mudança, mas para não fazermos tudo corrido vamos provavelmente mudar algumas coisas na sexta final da tarde e o resto no sábado pela manhã).

Origem / Novo destino

Estamos saindo de uma região chamada «Point de Sainte-Foy» e vamos nos mudar para outra que se chama «Beauport». Ambas fazem parte da cidade de Québec, mas ficam em extremidades opostas (ver mapa).

Porque lá e não aqui: Bom, achar apartamento “bom” aqui é um garimpo, tem que ficar correndo atras de anúncios, fazendo visitas, e tem que dar resposta quase que imediata, pois as coisas acontecem rápido, enquanto você vai pensar, vem outro e fecha o negocio. Bom, inicialmente iríamos ficar na região de Sainte-Foy mesmo, mas todos os apartamentos que fomos ver que tinham preços que podíamos colocar em nosso orçamento eram muito velhos ou mal cuidados. Os que achávamos bons, o aluguel já era para mais de mil, mil e duzentos dólares por mês, caro de mais para nossa atual condição. Soubemos então de um casal de brasileiros que tinham acabado de comprar um imóvel e iriam liberar um apartamento (que já conhecíamos de um encontro que teve na casa deles) e decidimos ir lá conferir. O apartamento é novo (2009) e todo (entenda-se: piso e teto) em concreto/beton e é bem perto do meu trabalho. No mesmo dia, fomos ver um em Ste-Foy(*) mesmo, bem espaçoso, mas a Susana preferiu ficar com este de Beauport, afinal, ela não pretende sair mais tanto de casa nos próximos 12 meses por causa do novo bebê, e ficará mais fácil para chegarmos na creche/garderie da Rebecca e no meu trabalho.

Obs.: Ste é abreviação de Sainte que é o feminino de Saint (sem o «e» no final) que tem como abreviação «St» que é São, Santo. Então morávamos no bairro que São Foy, seja lá o que Foy signifique !!!  kkk

Estamos bem ansiosos com a mudança. O apartamento é um 4 1/2 grande, que quer dizer quatro cômodos mais um meio que é o banheiro. Sala, cozinha, dois quartos e banheiro, tudo bem novinho, muitos armários e ainda temos direito a um cabanon/barracão para guardar algumas bagunças. Esse barracão é bem comum por aqui, ele substitui o espaço de remise/locker/cave/quartinho que nos prédios costumam ficar na garagem no sub-solo (Algo parecido com essa imagem do link.). O apartamento não chega a ser um demi sous-sol/meio sub-solo, onde tem janelas bem estreitas e em pouca quantidade, ele na verdade está abaixo do nivel do chão, mas muito pouco 1/3, então as janelas são de tamanho normal, temos muitas janelas, e inclusive uma janela no banheiro, o que é uma raridade por aqui !!  Postarei fotos semana que vem !!

Mudança por aqui é uma aventura a parte, uma boa parta das pessoas fazem a mudança elas mesmas, nada de contratar empresas, etc etc… Tem quem contrate, não são poucos, mas acho que a auto-mudança é mais comum !
Nós faremos parte da parcela que mudará por conta e risco próprios.
Nessa turma, tem os que colocam tudo no porta-malas do carro (se tiver um carrão, no sentido de tamanho mesmo), tem os que colocam tudo no reboque, tem os que alugam um trailler que parece um caminhãozinho fechado de tão grandes, e tem os que como eu, alugam realmente um caminhão para o grande dia !
No site da empresa que alugamos o caminhão diz que não precisamos ter nenhuma carteira de habilitação especial para conduzir caminhões, pois os caminhões de aluguel não são considerados veiculos comerciais !!! Vai entender essas leis daqui !!! Enfim, é bem legal mudar, alugamos nosso belo caminhão (detalhe: à gasolina, 6 cilindros com cambio automático, bebe mais que nosso famoso ex-presidente !!!), alugamos também um carrinho para carregar os eletrodomésticos, e depois temos que intimar os amigos que serão nossos ajudantes de mudança simplesmente jogando na cara deles que nós já ajudamos na mudança deles e oferecendo nada mais que um pouco de cerveja quente após todo árduo esforço, afinal, a geladeira foi desligada na noite anterior !!! huahuahau

Brincadeiras a parte, é um momento bem legal, onde encontramos os amigos, fazemos brincadeiras, quebramos alguns móveis para termos desculpa para comprarmos outros novos e passamos um belo sábado cansativo, mas ao mesmo tempo bem agradável.

Coisas importantes para se lembrar quando for mudar:

  • Reserva do caminhão foi confirmada ?
  • Alterou seu endereço em todos os serviços públicos, cartões, bancos, etc ??
  • Alterou sua apólice do seguro habitação ?
  • Pegou as chaves do novo apartamento ?
  • Contratou o serviço dos correios de troca de endereço ou avisou o novo inquilino para guardar suas correspondências ?
  • Tem caixas e fitas suficiente para embalar tudo que precisa ?
  • Lembrou de marcar o que tem e para qual cômodo vai cada caixa ?
  • Não comprar nada de geladeira nos 15 dias que antecedem a mudança (exceto o essencial);
  • Desligar a geladeira na noite anterior, se possível !

Faremos goiabinhas (beliscões) para nossos amigos Mariane e Richard para compensarmos um pequeno incidente do final de semana (joguei um freesbie à 20 metros de altura e caiu direto na cabeça dela!!!) que serão servidas no sábado para todos os presentes na mudança, então caso a mudança em si não os tenham animado a comparecer, usaremos as goiabinhas como forma de pressionarmos os amigos indecisos, mas terão que fazer força para ter direito à comer !!! Ok, exceto as meninas !!

Bom, abraços e desde já agradeço os que vão nos ajudar !!! Semana que vem falo mais de nossa aventura !!

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal, Susana | Etiquetado: , , , , , | 5 Comments »

Mudança

Posted by Jeison em 9 de julho de 2011

Olá…

Hoje um casal de namorados passou pela segunda vez aqui em casa, se interessaram muito pelo apartamento e assinaram a proposta para locação do apê. Segundo a imobiliária, teremos uma resposta talvez na quinta feira ou mais tardar semana que vem. Isso é uma boa notícia, pois andava bem angustiado com essa história de mudança, pois achamos um ótimo apartamento, mas o proprietário exigiu uma prova de que conseguimos nos desvincular de nosso atual aluguel !

Se tudo for positivo, devemos nos mudar na virada do mês para um belo apartamento 4 1/2 (dois quartos, sala, cozinha e banheiro) bem espaçoso e bem novinho. Como todo mundo deve saber, hoje moramos em um 3 1/2, o que quer dizer que temos apenas um quarto, que para mim, pra Susana e Rebecca está de bom tamanho até o momento, mas com a noticia da chegada de nosso primeiro canadensezinho(a), dois quartos é mais do que necessário. Logo logo falo da novela de alugar caminhão, convocar exército de amigos para ajudar, comprar coisas novas para a casa nova, etc etc etc…

Outra mudança que está ocorrendo é no meu trabalho, pois assumi um novo posto dentro do projeto que tenho atuado, com mais responsabilidades e mais comprometimento, estarei mais em contato com os quebekas e isso me ajudará muito no francês, mas terei que deixar um outro projeto que também estava atuando e gostava muito para estar 100% nessa nova empreitada.

O clima também está de mudança, tanto aqui quanto no Brasil, falando com meus pais soube que o Brasil está passando por uns dos invernos mais frios das últimas décadas, e esse ano aqui em Québec, o verão está bem fraquinho se compararmos com o ano passado, que foi insuportavelmente quente e abafado(29 a 33 graus). Esse ano temos pego temperaturas entre 24 e 28 graus, e não estamos tendo nenhum problema quanto a isso. Eu particularmente estou achando ótimo que não está tão quente, mas resta saber-se como será o inverno, há lendas que dizem que quando o verão é rigoroso o inverno também, mas estou achando que essa lenda pode estar um pouco invertida, pois não pegamos um inverno rigoroso ano passado… Bom, em alguns meses saberemos !!

Abraços !!

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal, Susana | Etiquetado: , , , | 2 Comments »

Rebecca na escolinha

Posted by Jeison em 12 de novembro de 2010

Bom, completou-se duas semanas que nossa filha está indo numa «garderie» (a escolinha ou creche daqui), e alguns que estão próximos sabem outros não, mas foi uma quinzena bem difícil para nos três.

Já fazia um bom tempo que procurávamos uma garderie para a Rebecca, por N motivos, entre eles para ela realmente começar a aprender o francês e se socializar, para liberar a Susana para poder estudar, trabalhar e fazer outras coisas… Mas aqui, conseguir vaga em garderie é algo impossível, ok, há vagas em meio familiar, mas isso é uma loteria e não quero colocar nossa filha nisso nem a pau…

Meio familiar, é uma familia que para poder ter uma renda extra, já que a esposa não trabalha, pega um dos cômodos da casa e transforma em um local para eles cuidarem das crianças, parece que por lei cada adulto pode cuidar de no máximo 6 crianças. Algumas dessas até prosperam um pouco e contratam funcionários para poder ter mais crianças. Mas já escutei falar muito mal de algumas (muitas) e bem de outras (poucas), então preferi não arriscar com a Rebecca, ficamos mesmo procurando as garderies subsidiadas pelo governo, onde você para somente $7.00 por dia, isso mesmo $140.00 dolares por mês, de graça mesmo não tem !!! Ou garderie privadas, onde o custo varia normalmente a partir de $25.00 por dia. Mas mesmo nas privadas, perto de casa não achamos nada, nada mesmo, todas lotadas, quando fiquei sabendo de uma nova garderie que abriria numa cidade vizinha aqui* (nota no rodapé), e fomos la conhecer, a garderie estava em obras, era uma casa de três andares usada como escola de dança e academia, que estava toda em reforma ainda, a Susana não botou muita fé que estaria pronta até dia 01/11, essa visita fizemos em 30/09, faltavam apenas 30 dias e não tinha nem piso direito, mas eu acreditei na lábia de um dos donos, jovem, com alargadores na orelha, mas que falava muito bem, um vendedor nato ! Prometeu mil coisas, desde aula de circo, karate, passando por muro de escalada e introdução musical, bom, estamos falando de crianças de 2 a 5 anos de idade, achei tudo muito ótimo, não tínhamos nem um quinto disto no Brasil, vamos pagar pra ver… E pagar caro, essa nos sai a $37.00 por dia !!! Nem façam as contas para nao tomar susto !! Mas a Rebecca e a Susana não podiam mais ficar em casa. Em teoria, vamos receber uma parte desse valor, parece que até um teto de $25.00, então teoricamente, pagamos $12.00 por dia para nossa filha ir pra escola. Digo em teoria, pois ainda não sei como isso tudo funciona direito, ainda não vimos a cor de nenhum reembolso, estamos pagando 100% ainda. Parece que existem duas formas de reembolso, como a Susana foi finalmente chamada para fazer a francisação (outra novela pra contar depois) ela tem direito a esse reembolso, pois como ninguém pode ficar em casa com a Rebecca, além da bolsa de estudos eles vão acrescentar esse valor no cheque dela, mas ainda falta eu conseguir no trabalho um atestado que eu realmente trabalho, eu entreguei um modelo para o meu coordenador, que passou para o diretor, que passou pro RH, que nem sei mas onde esta. Parece que por ser um órgão publico não é qualquer um que pode assinar um documento como este. Feito isso, temos que devolver tudo isso no Cégep (escola da Susana – Collège d’enseignement général et professionnel (http://www.cegep-ste-foy.qc.ca)) que eles mesmo se encarregam de fazer este reembolso chegar.

Parece que existe um outro reembolso, que na verdade é uma espécie de restituição adiantada do imposto de renda, onde também vem uma parte desse dinheiro, mas pelo que entendi, é um ou outro, preciso conversar com amigos que estão a mais tempo aqui e que passaram por alguma situacao parecida.

Bom, esquecendo as contas, vamos falar da escolinha mesmo, dia 31/10 fomos la com a Rebecca, pois eles marcaram uma acolhida e apresentação dos professores de cada turma, ficamos bem impressionados com o prédio pronto, a escola ficou linda, tudo funcionando e melhor do que eu imaginei quando o Dan (um dos donos) apresentou a “idéia” da escola para nos. Estava cheio de gente, a Rebecca brincou, mas ainda bem tímida com as outras crianças, até ficou um hora inteira só com a professora enquanto os pais acompanhavam umas explicações do dono da escola. Pensei que ia ser moleza então. Nos dois primeiros dias, até foi, ela estava super empolgada com a idéia de ir pra escolinha, voltou bem contente, animada, etc… Mas ja no terceiro dia, não queria mais ir, chorava, não entendia porque não podia ficar em casa, teve que ficar nos braços da professora porque não me deixava ir embora. Na quinta (4° dia) foi o pior dia pra mim, ela começou a chorar e implorar para não ir desde o momento que acordou, foi de casa até a garderie chorando e reclamando, lá nem deixou eu troca-la direito, pois ela sabia que esses eram os passos antes de eu ir embora, tirar sapato, etc… A professora teve que segura-la com força pra eu poder sair, a Rebecca estava roxa de tanto gritar e chorar pra eu não deixa-la la. Entrei no carro e desabei, não consegui sair de la, fiquei chorando mesmo uns 15 minutos, liguei pra Susana, e só depois disso que pude ir trabalhar, digo, ir pro trabalho, porque trabalhar direito mesmo, eu não pude naquele dia. Quando peguei ela, ela chorou muito ao me ver, disse que eu demorei, etc… Fui com ela no shopping, e comprei um pequeno Lego pra ela, pra idade dela, chegou em casa, brincamos bastante, ela adorou. Conversamos bastante com ela, todos os dias, para ter certeza que a escolinha é tão boa quanto aparenta, e ela diz que são todos pacientes com ela, que a professora é boazinha, os amiguinhos, todo mundo é bonzinho com ela, perguntamos se ela come a comida, etc… Acredito que essa é a fase da adaptação, ela acabou de passar seis meses com o pai e a mãe grudados 24 horas por dia com ela, e de repente, ela passa a maior parte do dia dela com estranhos, que não falam a língua dela, e que ela não entende o que eles estão dizendo. Deve estar sendo horrível pra ela. Na sexta-feira (5° dia), ela até sonhou com a escolinha, porque antes dela acordar, já escutei ela resmungando falando que nao quer ir na escola, sonhando… Com isso ja comecei a ficar mal denovo, acordamos e no carro, eu prometi a ela que se ela ficasse boazinha eu compraria um Lego bem grande pra ela. Na escola, na hora de troca-la ela tava chorando, nao queria ficar, mas eu reforcei a promessa e ela engolia o choro, pensando no brinquedo. Entrou sozinha na sala, chorando, entrou e sentou num canto, nem foi nos brinquedos… Fui embora, sabendo que teria que cumprir a promessa, e assim foi feito, a Susana chegou em casa e quebrou o pau comigo, que eu nao deveria ter feito isso, que alem de gastar dinheiro, estava acostumando ela mal… Eu sei, sou de acordo também, mas o que eu poderia fazer, eu tinha passado dois dias horriveis também. E a Su por tabela também. O final de semana passamos todos bem proximos e aproveitamos bastante. Conversamos mais com ela, sobre a escolinha, explicamos que todas as crianças tem que ir na escolinha, até pedimos para o Ricardinho (amiguinho dela, filho de um casal amigo e vizinhos nosso, entre nos adultos até brincamos que é o namoradinho dela de tanto que os dois se gostam) que é um ano mais velho que ela para explicar pra ela que ele também ter que ir na escolinha e que ele gosta… Bom, a segunda e a terça foi meio complicado, nem tanto quanto na semana passada, mas ela ficou mais conformada eu diria. Ela chora agora só quando vou busca-la, ela diz que eu demorei muito, ve se pode !!!! Pior que pro nosso azar, esse final de semana mudou o horário aqui, entramos no horário de inverno, e com isso começa a escurecer as 16:30 e as 17:00 já esta bem escuro, e a Rebecca não vai entender isso tao assim cedo, na cabeça dela, eu tenho ido buscar ela a noite !!! Ela chora de perder a fala e quando recupera só diz: Porque demorou tanto ? Já esta de noite !!!!  Porque ??  E pior que o mais cedo que eu consigo sair do trabalho é umas 15:30, mas para isso, teria que entrar as 07:30 da manha, mas esse é o horário que temos saido de casa, então só chego na garderie entre 16:00, 16:30, quando já esta começando a escurecer, vai explicar pra uma criança que 4 da tarde não é noite, sendo que ela olha pro céu e vê noite !!!  ai ai ai…

Ontem aconteceu algo muuuuuuuuuuuito legal, eu fiquei chocado. Temos uma vizinha que é meio tan tan (lélé da cuca mesmo), mas boazinha, mala, mas tem bom coração. Bom, ela apareceu em casa, e eu abri a porta, ela tava com uma boneca na mão, e disse que tinha um cadeau (presente) para a Rebecca, e eu chamei a Rebecca, e ela começou a falar com a Rebecca, eu não sei porque, afinal de contas, ela sabia que a Rebecca não fala nada de francês, mas eu deixei ela falar, é meio doida, mas se isso faz bem pra ela, que mal tem… (tudo isso na porta de casa) Mas não é que teve uma hora que ela disse para a Rebecca lavar a mão para não sujar a boneca (tudo em francês, eu nem sei como dizer isso, eu entendi mas não sei reproduzir), e na mesma hora que ela disse isso, a Rebecca saiu correndo, foi no banheiro, lavou a mão e voltou !!!  Eu fiquei chocado !!! Eu perguntei pra Rebecca se ela tinha entendido o que a senhora falou, afinal de contas, é uma pessoa diferente, tem um sotaque diferente e forte, mesmo que a professora use essa frase na escolinha (lavar as mãos), a professora fala devagar, com calma, e faz parte da rotina da Rebecca, que ela nem se acostumou ainda, mas ela sabe as horas que tem que lavas as mãos na escolinha, mas em casa, a Rebecca nao estava esperando essa frase, e a ela também não é de obedecer assim tão instantaneamente, ainda mais se ela queria pegar a boneca, mas ela obedeceu e disse que entendeu sim o que ela falou !!! WOW !!!

Esses dias ela chegou pra mim e disse: E cachorro, como é que é ?? É chien !  Depois de me recuperar do susto, disse: muito bem, é chien sim, parabéns !!!

Nos brincamos assim com ela: Como é “tal coisa” em francês ? E ela responde: Como que é ?, é XXXXX !!  Quando ela não sabe, ela fica quieta. Mas o vocabulário dela era limitado a  água, copo, copo d’água, xixi, cocô e vermelho. Esses dias já percebi que posso acrescentar a essa lista Cavalo e Cachorro. E já vi que tem coisas que ela não consegue responder, mas que ela entende o que é. Muito loco essa evolução toda… E isso que só fazem 8 dias com hoje que ela vai para a escola… Tô meio besta ainda…

Bom, é isso, vou finalizar por aqui esse post, estou muito contente em ver que era (é) uma fase de adaptação dela, a cada dia que passa ela esta melhor, mais adaptada, converso com a professora dela quase todo dia, e ela sempre (depois daqueles dias iniciais terríveis) me dá bom feedback, dizendo que ela já interage mais, já conversa pequenas coisas em francês, ou em português mesmo com os amiguinhos, esta cada dia mais participativa., muito bom… Logo logo ela estará dando aulas para a gente.

Abraços a todos, até a próxima

* Quebec é composta por diversas cidades que se fundiram em 2006. A Rebecca estuda em Sainte-Emille, mas aqui é tudo bem perto (para quem veio de SP), e fica apenas a 10 minutos do meu trabalho que é em Quebec no bairro de Charlesbourg. Ao todo, entre sair de casa, deixar a Susana no Cégep, ir até Ste-Emille deixar a Rebecca, entrar na escolinha pra ajudar ela a tirar a bota e as roupas mais pesadas de frio e colocar o calçado e “interior” (tenis) pendurar mochila e entrar na sala dela, depois ir pro trabalho, tudo isso da cerca de 1 hora exata.  O google maps calculou 36 minutos num percurso de 25,2 kms, mas sem as paradas. Até que não é nada assim tão absurdo, pensando que eu levava quase isso em SP, detalhe: de moto, num percurso de 12,5 kms (menos da metade!!). Eu estou achando tudo isso bem tranquilo por enquanto, quando a neve chegar aqui de verdade eu conto se ainda tah tranquilo.

 

Posted in Canadá, Pessoal | Etiquetado: , , , , , , | 18 Comments »

1° Dia de trabalho

Posted by Jeison em 4 de outubro de 2010

Bom,

Hoje foi meu primeiro dia de emprego aqui, não efetivamente o primeiro, mas o primeiro como analista de sistemas, que é o que eu sou, mas não efetivamente como analista também, afinal, estarei fazendo um estágio por seis meses, para só depois talvez ser contratado em definitivo.

Para quem não sabia, faz mais de um mês que tenho trabalhado na cozinha de um restaurante na pré-preparação de alimentos que vão para os cozinheiros, é um restaurante grande com três filiais e tem bastante coisa pra se fazer lá, e é bem divertido além de dar uma renda para ajudar a se manter por aqui.

Mas hoje comecei a trabalhar para a prefeitura aqui da cidade do Québec, a principio era para ser como analista, participei de processo seletivo durante dois meses, e na hora H, a mulher do RH disse que só poderiam me contratar como estagiário, pois meu francês ainda não estava tão bom assim, e que se eu fosse bem durante os seis primeiros meses, a vaga seria minha com o salário integral. Aceitei, melhor que nada e já dá pra praticar o francês, e já ganho uma bela duma experiência no mercado de trabalho, o que me facilitará de conseguir um outro emprego caso eles não me contratarem.

Como todo primeiro dia, foi totalmente bizarro (* ver nota) o dia. Cheguei lá um pouco antes da 8:30, horário previsto para começar a trabalhar e a pessoa que deveria me receber não estava. Fui recebido por um senhor bem simpático, se apresentou e foi me mostrando as salas, as pessoas, e quem era quem, atividade que até hoje eu não entendo bem porque existe, afinal, quem é que consegue decorar o nome de umas 20 pessoas em menos de meia hora, e ainda decorar seus cargos e imaginar tudo isso dentro de um organograma que você tenta montar em sua mente ??? Resumindo, conheci muita gente que eu não sei o nome mais e nem o que fazem !!!

Depois disso, ele me apresentou a minha sala, onde eu já tinha um computador, já tinha um ramal, já tinha usuário, senha, email, tudo configurado e funcionando perfeitamente, eu fiquei besta, é a primeira vez que me acontece isso… Normalmente fica-se uns 2 dias sem computador, depois mais uns 2 sem login, e pra instalarem tudo, leva-se mais de uma semana. Hoje até me senti importante !!! kkkk Pra não dizer que estava tudo perfeito, o computador não estava com o Visual Studio instalado (programa que uso no desenvolvimento de softwares), mas logo após o almoço, tudo resolvido…

A coisa que mais estranhei, foi ter que utilizar teclado em francês, é completamente diferente, muito bizarro*, não tem muitos acentos, e o de lá não dá nem para configurar em modo inglês, aqui no note, pelo menos o teclado é bilingue. Outra coisa que estranhei muito foi o Visual Studio em francês, poxa, pelo menos esse software poderia sem em inglês né ?? Mas, enfim…

Após meu almoço que foi muffin de blueberry + maçã, afinal, não sabia como seria o almoço, fiquei meio sem saber o que levar, mas tem dois microondas e geladeira, então dá pra levar comida normal, só tenho que comprar um tupperware marmita… Bom, após o almoço, tive uma reunião de umas duas horas, reunião de equipe para discutir os projetos em andamento, cara, eu já estava sentindo frio na minha sala, mas suportável, e sono, passei a manhã toda lendo arquivos do tipo padrões de programação usados, etc… Na sala de reunião o ar estava tão gelado que comecei até a perder os sentidos nas mãos, e o assunto que os caras estavam falando já não diziam mais respeito ao projeto que estou alocado, ou seja, assunto chato em francês, com piadinhas em francês, o diretor lá, acho que é do interior do Québec, que sotaquezinho difícil de entender, parece um pato falando francês, o pessoal eu entendo uns 80% do que é dito, mas desse diretor, acho que só uns 40%, agora imaginem uma sala com uns seis québecas falando rápido e cada um com um sotaque diferente e fazendo piadinhas e trocadilhos, com um frio de lascar e morrendo de sono, meu nível de compreensão da conversa estava na casa dos 30%, só consegui pescar o assunto e pouca coisa que estava rolando, mas os detalhes, ahahaha, zero %….

Depois da reunião comecei a ver um pouco mais do que será o meu projeto, ainda não consegui formar uma idéia do que será, mas pelo que eu senti das expressões faciais (caretas) que as pessoas faziam quando era anunciado o que eu faria, imagino que a bucha será grande !!!

Amanhã o dia parece que será mais animado, pelo menos acho que vou começar realmente a trabalhar, ou pelo menos a planejar o trabalho. O problema é que o meu coordenador, que está me explicando o que devo fazer está super ocupado, e não tem muito tempo para se dedicar a mim, então o quanto antes eu ganhar um pouco de autonomia, melhor pra todo mundo…

Bom, é isso, adorei o local, as pessoas, todo mundo muito simpático e prestativo, espero que continue assim !!!

Abçs

* Todo primeiro dia é bizarro, mesmo no Brasil, essa coisa de fazer tour pela empresa, ser apresentado, não fazer a mínima idéia de quem é quem, é tudo muito estranho, ficamos totalmente deslocados e sem jeito…

Posted in Canadá | Etiquetado: , , | 25 Comments »