Su & Je

As aventuras de uma família de imigrantes vivendo no Canadá

Posts Tagged ‘Tristeza’

Rebecca na escolinha

Posted by Jeison em 12 de novembro de 2010

Bom, completou-se duas semanas que nossa filha está indo numa «garderie» (a escolinha ou creche daqui), e alguns que estão próximos sabem outros não, mas foi uma quinzena bem difícil para nos três.

Já fazia um bom tempo que procurávamos uma garderie para a Rebecca, por N motivos, entre eles para ela realmente começar a aprender o francês e se socializar, para liberar a Susana para poder estudar, trabalhar e fazer outras coisas… Mas aqui, conseguir vaga em garderie é algo impossível, ok, há vagas em meio familiar, mas isso é uma loteria e não quero colocar nossa filha nisso nem a pau…

Meio familiar, é uma familia que para poder ter uma renda extra, já que a esposa não trabalha, pega um dos cômodos da casa e transforma em um local para eles cuidarem das crianças, parece que por lei cada adulto pode cuidar de no máximo 6 crianças. Algumas dessas até prosperam um pouco e contratam funcionários para poder ter mais crianças. Mas já escutei falar muito mal de algumas (muitas) e bem de outras (poucas), então preferi não arriscar com a Rebecca, ficamos mesmo procurando as garderies subsidiadas pelo governo, onde você para somente $7.00 por dia, isso mesmo $140.00 dolares por mês, de graça mesmo não tem !!! Ou garderie privadas, onde o custo varia normalmente a partir de $25.00 por dia. Mas mesmo nas privadas, perto de casa não achamos nada, nada mesmo, todas lotadas, quando fiquei sabendo de uma nova garderie que abriria numa cidade vizinha aqui* (nota no rodapé), e fomos la conhecer, a garderie estava em obras, era uma casa de três andares usada como escola de dança e academia, que estava toda em reforma ainda, a Susana não botou muita fé que estaria pronta até dia 01/11, essa visita fizemos em 30/09, faltavam apenas 30 dias e não tinha nem piso direito, mas eu acreditei na lábia de um dos donos, jovem, com alargadores na orelha, mas que falava muito bem, um vendedor nato ! Prometeu mil coisas, desde aula de circo, karate, passando por muro de escalada e introdução musical, bom, estamos falando de crianças de 2 a 5 anos de idade, achei tudo muito ótimo, não tínhamos nem um quinto disto no Brasil, vamos pagar pra ver… E pagar caro, essa nos sai a $37.00 por dia !!! Nem façam as contas para nao tomar susto !! Mas a Rebecca e a Susana não podiam mais ficar em casa. Em teoria, vamos receber uma parte desse valor, parece que até um teto de $25.00, então teoricamente, pagamos $12.00 por dia para nossa filha ir pra escola. Digo em teoria, pois ainda não sei como isso tudo funciona direito, ainda não vimos a cor de nenhum reembolso, estamos pagando 100% ainda. Parece que existem duas formas de reembolso, como a Susana foi finalmente chamada para fazer a francisação (outra novela pra contar depois) ela tem direito a esse reembolso, pois como ninguém pode ficar em casa com a Rebecca, além da bolsa de estudos eles vão acrescentar esse valor no cheque dela, mas ainda falta eu conseguir no trabalho um atestado que eu realmente trabalho, eu entreguei um modelo para o meu coordenador, que passou para o diretor, que passou pro RH, que nem sei mas onde esta. Parece que por ser um órgão publico não é qualquer um que pode assinar um documento como este. Feito isso, temos que devolver tudo isso no Cégep (escola da Susana – Collège d’enseignement général et professionnel (http://www.cegep-ste-foy.qc.ca)) que eles mesmo se encarregam de fazer este reembolso chegar.

Parece que existe um outro reembolso, que na verdade é uma espécie de restituição adiantada do imposto de renda, onde também vem uma parte desse dinheiro, mas pelo que entendi, é um ou outro, preciso conversar com amigos que estão a mais tempo aqui e que passaram por alguma situacao parecida.

Bom, esquecendo as contas, vamos falar da escolinha mesmo, dia 31/10 fomos la com a Rebecca, pois eles marcaram uma acolhida e apresentação dos professores de cada turma, ficamos bem impressionados com o prédio pronto, a escola ficou linda, tudo funcionando e melhor do que eu imaginei quando o Dan (um dos donos) apresentou a “idéia” da escola para nos. Estava cheio de gente, a Rebecca brincou, mas ainda bem tímida com as outras crianças, até ficou um hora inteira só com a professora enquanto os pais acompanhavam umas explicações do dono da escola. Pensei que ia ser moleza então. Nos dois primeiros dias, até foi, ela estava super empolgada com a idéia de ir pra escolinha, voltou bem contente, animada, etc… Mas ja no terceiro dia, não queria mais ir, chorava, não entendia porque não podia ficar em casa, teve que ficar nos braços da professora porque não me deixava ir embora. Na quinta (4° dia) foi o pior dia pra mim, ela começou a chorar e implorar para não ir desde o momento que acordou, foi de casa até a garderie chorando e reclamando, lá nem deixou eu troca-la direito, pois ela sabia que esses eram os passos antes de eu ir embora, tirar sapato, etc… A professora teve que segura-la com força pra eu poder sair, a Rebecca estava roxa de tanto gritar e chorar pra eu não deixa-la la. Entrei no carro e desabei, não consegui sair de la, fiquei chorando mesmo uns 15 minutos, liguei pra Susana, e só depois disso que pude ir trabalhar, digo, ir pro trabalho, porque trabalhar direito mesmo, eu não pude naquele dia. Quando peguei ela, ela chorou muito ao me ver, disse que eu demorei, etc… Fui com ela no shopping, e comprei um pequeno Lego pra ela, pra idade dela, chegou em casa, brincamos bastante, ela adorou. Conversamos bastante com ela, todos os dias, para ter certeza que a escolinha é tão boa quanto aparenta, e ela diz que são todos pacientes com ela, que a professora é boazinha, os amiguinhos, todo mundo é bonzinho com ela, perguntamos se ela come a comida, etc… Acredito que essa é a fase da adaptação, ela acabou de passar seis meses com o pai e a mãe grudados 24 horas por dia com ela, e de repente, ela passa a maior parte do dia dela com estranhos, que não falam a língua dela, e que ela não entende o que eles estão dizendo. Deve estar sendo horrível pra ela. Na sexta-feira (5° dia), ela até sonhou com a escolinha, porque antes dela acordar, já escutei ela resmungando falando que nao quer ir na escola, sonhando… Com isso ja comecei a ficar mal denovo, acordamos e no carro, eu prometi a ela que se ela ficasse boazinha eu compraria um Lego bem grande pra ela. Na escola, na hora de troca-la ela tava chorando, nao queria ficar, mas eu reforcei a promessa e ela engolia o choro, pensando no brinquedo. Entrou sozinha na sala, chorando, entrou e sentou num canto, nem foi nos brinquedos… Fui embora, sabendo que teria que cumprir a promessa, e assim foi feito, a Susana chegou em casa e quebrou o pau comigo, que eu nao deveria ter feito isso, que alem de gastar dinheiro, estava acostumando ela mal… Eu sei, sou de acordo também, mas o que eu poderia fazer, eu tinha passado dois dias horriveis também. E a Su por tabela também. O final de semana passamos todos bem proximos e aproveitamos bastante. Conversamos mais com ela, sobre a escolinha, explicamos que todas as crianças tem que ir na escolinha, até pedimos para o Ricardinho (amiguinho dela, filho de um casal amigo e vizinhos nosso, entre nos adultos até brincamos que é o namoradinho dela de tanto que os dois se gostam) que é um ano mais velho que ela para explicar pra ela que ele também ter que ir na escolinha e que ele gosta… Bom, a segunda e a terça foi meio complicado, nem tanto quanto na semana passada, mas ela ficou mais conformada eu diria. Ela chora agora só quando vou busca-la, ela diz que eu demorei muito, ve se pode !!!! Pior que pro nosso azar, esse final de semana mudou o horário aqui, entramos no horário de inverno, e com isso começa a escurecer as 16:30 e as 17:00 já esta bem escuro, e a Rebecca não vai entender isso tao assim cedo, na cabeça dela, eu tenho ido buscar ela a noite !!! Ela chora de perder a fala e quando recupera só diz: Porque demorou tanto ? Já esta de noite !!!!  Porque ??  E pior que o mais cedo que eu consigo sair do trabalho é umas 15:30, mas para isso, teria que entrar as 07:30 da manha, mas esse é o horário que temos saido de casa, então só chego na garderie entre 16:00, 16:30, quando já esta começando a escurecer, vai explicar pra uma criança que 4 da tarde não é noite, sendo que ela olha pro céu e vê noite !!!  ai ai ai…

Ontem aconteceu algo muuuuuuuuuuuito legal, eu fiquei chocado. Temos uma vizinha que é meio tan tan (lélé da cuca mesmo), mas boazinha, mala, mas tem bom coração. Bom, ela apareceu em casa, e eu abri a porta, ela tava com uma boneca na mão, e disse que tinha um cadeau (presente) para a Rebecca, e eu chamei a Rebecca, e ela começou a falar com a Rebecca, eu não sei porque, afinal de contas, ela sabia que a Rebecca não fala nada de francês, mas eu deixei ela falar, é meio doida, mas se isso faz bem pra ela, que mal tem… (tudo isso na porta de casa) Mas não é que teve uma hora que ela disse para a Rebecca lavar a mão para não sujar a boneca (tudo em francês, eu nem sei como dizer isso, eu entendi mas não sei reproduzir), e na mesma hora que ela disse isso, a Rebecca saiu correndo, foi no banheiro, lavou a mão e voltou !!!  Eu fiquei chocado !!! Eu perguntei pra Rebecca se ela tinha entendido o que a senhora falou, afinal de contas, é uma pessoa diferente, tem um sotaque diferente e forte, mesmo que a professora use essa frase na escolinha (lavar as mãos), a professora fala devagar, com calma, e faz parte da rotina da Rebecca, que ela nem se acostumou ainda, mas ela sabe as horas que tem que lavas as mãos na escolinha, mas em casa, a Rebecca nao estava esperando essa frase, e a ela também não é de obedecer assim tão instantaneamente, ainda mais se ela queria pegar a boneca, mas ela obedeceu e disse que entendeu sim o que ela falou !!! WOW !!!

Esses dias ela chegou pra mim e disse: E cachorro, como é que é ?? É chien !  Depois de me recuperar do susto, disse: muito bem, é chien sim, parabéns !!!

Nos brincamos assim com ela: Como é “tal coisa” em francês ? E ela responde: Como que é ?, é XXXXX !!  Quando ela não sabe, ela fica quieta. Mas o vocabulário dela era limitado a  água, copo, copo d’água, xixi, cocô e vermelho. Esses dias já percebi que posso acrescentar a essa lista Cavalo e Cachorro. E já vi que tem coisas que ela não consegue responder, mas que ela entende o que é. Muito loco essa evolução toda… E isso que só fazem 8 dias com hoje que ela vai para a escola… Tô meio besta ainda…

Bom, é isso, vou finalizar por aqui esse post, estou muito contente em ver que era (é) uma fase de adaptação dela, a cada dia que passa ela esta melhor, mais adaptada, converso com a professora dela quase todo dia, e ela sempre (depois daqueles dias iniciais terríveis) me dá bom feedback, dizendo que ela já interage mais, já conversa pequenas coisas em francês, ou em português mesmo com os amiguinhos, esta cada dia mais participativa., muito bom… Logo logo ela estará dando aulas para a gente.

Abraços a todos, até a próxima

* Quebec é composta por diversas cidades que se fundiram em 2006. A Rebecca estuda em Sainte-Emille, mas aqui é tudo bem perto (para quem veio de SP), e fica apenas a 10 minutos do meu trabalho que é em Quebec no bairro de Charlesbourg. Ao todo, entre sair de casa, deixar a Susana no Cégep, ir até Ste-Emille deixar a Rebecca, entrar na escolinha pra ajudar ela a tirar a bota e as roupas mais pesadas de frio e colocar o calçado e “interior” (tenis) pendurar mochila e entrar na sala dela, depois ir pro trabalho, tudo isso da cerca de 1 hora exata.  O google maps calculou 36 minutos num percurso de 25,2 kms, mas sem as paradas. Até que não é nada assim tão absurdo, pensando que eu levava quase isso em SP, detalhe: de moto, num percurso de 12,5 kms (menos da metade!!). Eu estou achando tudo isso bem tranquilo por enquanto, quando a neve chegar aqui de verdade eu conto se ainda tah tranquilo.

 

Anúncios

Posted in Canadá, Pessoal | Etiquetado: , , , , , , | 18 Comments »

Luto !!! Adeus Leandro, amigo…

Posted by Jeison em 25 de junho de 2010


Estamos de luto pelo nosso amigo Leandro Chagas.

Recebemos agora a pouco a triste notícia que ele teve um ataque cardio respiratório fuminante durante a partida Brasil x Portugal.

Nosso amigo foi guerreiro e lutador, brigou muito e tinha acabado de receber a notícia que o visto estava pronto no consulado, todos nós já o esperávamos aqui, e é muito triste saber que este sonho foi interrompido desta maneira, tão abrupta, e que nunca mais poderemos ter o grande Leandro por perto.

Lendro, fique com Deus, você está deixando muita saudade, estamos todos chocados com essa notícia inacreditável !!

Sem palavras no momento para mais
Jeison e Susana

Nossos sentimentos a toda a família e a todos que o conheciam.

Posted in Jeison, Pessoal, Susana | Etiquetado: | 8 Comments »

Ida ao Consulado

Posted by Jeison em 26 de março de 2010

Fui hoje levar nossos passaportes no consulado.

Cheguei por volta das 9:20 no World Trade Center na Berrini, e fui direto para a torre do D&D no HSBC pagar a taxa final do processo, de 980 dolares (os dois, eu e a Susana). Assim que abriu a agencia peguei a senha 0001 e fui logo no caixa pagar. R$ 1.650,00 mais pobre (pelo menos é a ultima taxa), fui correndo na outra torre, a torre norte onde fica o consulado, mas para minha surpresa, assim que entrei, tinha uma placa enorme já dizendo que o atendimento no consulado é só de 2ª a 5ª, das 9:30 as 11:00 e das 15:00 as 16:00… Pensei comigo, agora lascou-se !!! Bom, tirei meus braços, mudei meu nome para João, e fui eu lá disfarçado de João sem braços no balcão da recepção, ai a moça, não pode !!! Mas disse que era só entregar o passaporte, pra não perder a viagem, aquele dramalhão mexicano básico, e ela ligou lá pro consulado, falou com um, falou com outro, me passou o telefone, falei com a Maura, que é a mulher que recebe tudo lá no gichê 3 da imigração, mas essa já estava vacinada contra brasileiros, e meu dramalhão não surtiu efeito algum !!!

😦

Bom, agora só na segunda-feira que poderei levar os passaportes, perdemos uns dias, mas as 09:00 em ponto estarei la, esperando a abertura do atendimento ao público.

C’est la vie !!!

Logo mais a noite, iremos nos despedir lá no aeroporto de guarilhos de nossos amigos.

À bientôt
Abraços

Posted in Canadá | Etiquetado: , , , , | 4 Comments »

Dia ruim ou bom ???

Posted by Jeison em 21 de janeiro de 2010

Pois é pessoal, fiquei com essa dúvida !!!

Vamos começar pela parte boa, na terça levei a documentação para a minha agência do HSBC, e eles mandaram na quarta (ontem) para o pessoal do Canadá fazer a abertura de nossa conta canadense. Estava achando que demoraria dias, mas hoje qual não foi nossa surpresa ? Recebemos um email de um contato canadense, que será nosso suporte de contas internacionais, dizendo que nossa conta já foi aberta, e que já despacharam via encomenda expressa nosso “welcome package” e que deveriamos aguardar alguns dias para receber isto em nosso endereço no Brasil, mas se quisermos, já podemos ir movimentando a conta !!!   YUUUUPPPPPPYYYYYY !!!! Já temos uma conta canadense aberta !!!!  (Mais detalhes num post que farei no meio da semana)

Bom essa foi a parte boa do dia, a parte ruim, é que indo para o trabalho hoje, a apenas tres quarteirões daqui de casa, cai com a moto!!! Tinha acabado de começar uma garoazinha sem vergonha, e fui frear em uma lombada eletrônica, como o chão estava sujo, muito sujo diga-se de passagem, e começando a molhar, por azar a roda dianteira acabou escorregando quando passei em cima daquela gosminha que eles põe no chão para encobrir o sensor da lombada. Quem anda de moto sabe bem o que acontece quando se perde a dianteira da moto…

Estava no chão no mesmo milésimo de segundo em que percebi que a roda escorregou, não dá tempo de mover um músculo sequer, mas estava devagar, a avenida cheia de carros querendo passar pela lombada, cai metade em cima da ilha da lombada e metade na rua. Era um dia de calor, e estou trabalhando perto de casa, tinha decidido ir sem a jaqueta de couro e sem as luvas, e como a ilha da lombada era feita com aquele concreto bem rústico, com pedrinhas, acabei deixando um pelo de um bife do meu braço de lembrança pra lombada…

Um rapaz de uma vidraçaria de frente, me ajudou a levantar a moto e me deixou lavar o braço, que ficou rubro negro com sujeira de asfalto oleoso por conta dos ônibus que passam ali e pouco de sangue… Vi que não tinha quebrado nada, e subi na moto e voltei pra casa,  pra trocar de roupa lavar com sabão os arranhões e ir para o PS fazer curativo… (PS público é uma merda mesmo…)  Fui atendido rápido, cheguei, entrei, o cara perguntou o que aconteceu, mostrei o que tina acontecido, disse que estava com o peito doendo, que bati na guia, ele só mandou a enfermeira fazer um curativo, nem encostou um dedo em mim sequer !! Ela só limpou um pouco com soro e passou um anti-septico e falou para não cobrir o ferimento. Ele mandou eu tomar a anti-tetânica e “Amoxilina” e “Diclofenaco Sódico” por mais uma semana.

Foi só um susto mesmo, fora os arranhões, a unica coisa que sinto é dor da pancada mesmo, não creio que tenha quebrado nada, pois não estaria aguentando me mexer se fosse.

Familia, não se preocupem, estou bem !!!  E mãe, você acaba de ganhar uma calça da Levis com duas semanas apenas de uso para fazer um belo avental !!  (De grife !!!)  KKKKK

É isso pessoal, boa semana a todos, e logo farei um novo post sobre a conta no HSBC.

Abraços

Posted in Pessoal | Etiquetado: , | Leave a Comment »

Joplin (16/12/1996 – 06/03/2009)

Posted by Jeison em 6 de março de 2009

Este post está sendo escrito em sua homenagem minha querida Joplin, você deixou muita saudade por aqui…

Seu nome foi uma homenagem a cantora Janis Joplin, e nós nos conhecemos no meu aniversário de 21 anos em 26 de Fevereiro de 1997. Você era tão pequena e tão fofinha !!! Até mamadeira você tomou pelas nossas mãos, recebeu muito carinho e foi e é amada por todos. Infelizmente, quando me casei pela primeira vez em 2001 e sai de casa não pude mais ficar com você todos os dias, mas sempre nos viamos nos finais de semana que eu visitava, e você nunca se esqueceu de mim, sempre fazia a maior festa quando chegava, e nunca irei me esquecer disto…
Os anos passam e o tempo é impiedoso, muita coisa aconteceu, você já rompeu o ligamento do joelho, mas se recuperou, já teve empedramento das mamas, e se recuperava mas o problema voltou, e ano passado tratamos de seu primeiro tumor, removendo suas mamas. Tumor, uma palavra simples, de duas sílabas apenas, mas é uma palavra terrível e devastadora, sempre que é pronunciada causa enorme tristeza e nos remete ao pensamento de morte certa. Pois é, do primeiro você escapou, mas ontem, descobrimos que ele voltou de forma implacável. Te levamos ao hospital, pois seu quadro passou de ótimo para terrível em apenas 7 dias, piorou dia-a-dia, você já sentia dificuldade para se levantar para fazer suas necessidades, não queria se alimentar nem se hidratar, seus olhos tinham secreção, você tinha tosse e seus pés estavam muito inchados, podia ser uma virose, uma pneumonia ou qualquer outra coisa, mas não, após um raio-x era o maldito tumor que havia voltado, e estava em seus pulmões. Fizemos mais um hemograma, e você estava com tantos glóbulos brancos que seu diagnóstico era de uma expectativa de vida de horas ou no máximo dias. Como podia estar com algo tão grave ?? Por fora você estava linda, não podia ver tamanha destruição que você estava tendo por dentro. Te medicamos para ver se reagia, se conseguia pelo menos se locomover para comer ou fazer suas necessidades, mas não teve jeito, mais um dia você só piorou e imagino que sentia muita dor. Tentamos resistir para que você tivesse uma chance de se recuperar e ficar conosco mais um pouco, mas a pressão foi grande, a mãe e o pai estavam já ficando doentes de te ver neste estado de enorme sofrimento. Nessa madrugada te levamos ao hospital, assinamos um termo autorizando o procedimento da eutanásia em você. O plano era deixar você lá e ter a ultima recordação sua com vida, mas não tive coragem para isso, de te deixar partir pelas mãos de um estranho. Entrei com você na sala e você se foi sim, mas eu estava lá, te abraçando e chorando por você. Uma injeção letal que levou você, sem dor, as 01:07 dessa madrugada você descansou sua cabeça no meu braço e se foi para sempre. Essa foi a coisa mais triste que já me aconteceu, mas fico melhor de pensar que estive com você no seu pior momento. Tenho certeza que você está em algum lugar por ai, e espero que me perdoe por ter permitido isso, eu deveria me sentir bem por ter te livrado do sofrimento, mas a verdade é que sinto que matei uma pessoa sem piedade alguma, me sinto um assassino, me sinto a pior das espécies.
Espero que o diagnóstico estivesse correto e que você realmente só fosse sofrer mais ficando aqui, se no dia que eu estiver diante Dele descobrir que erramos, será uma dor terrível, mais do que está sendo neste momento.

Joplin, saudades… Te amamos muito e jamais lhe esqueceremos, você nos fará muita falta… Com seu jeito brincalhão, com sua personalidade, com seu jeito sentimental, com seu amor e com seu carinho, tudo nos fará muita falta.

Sempre que comprarmos pão pela manhã lembraremos de você, as frutas que você adorava ou mesmo na pizza de sábado, você sempre estará em nossos pensamentos, será muito difícil… Por isso quero pensar que lhe fizemos um bem, que hoje você já descansa em um lugar melhor.

Meu amor, descanse em paz… E eu quero acreditar que um dia nos reencontraremos em algum lugar…

Joplin, te amamos muito… Sinto muito por tudo…

Nascida em dezesseis de Dezembro de mil novecentos e noventa e seis e partiu em seis de Março de dois mil e nove. Amada todos os dias destes doze anos e quase três meses.

Hoje assinando esse post me sentindo uma pessoa covarde e sem escrúpulos, mas que te ama muito.

Jeison Ribeiro de Souza
Adeus Jójó !!!

Abaixo, a última recordação, tirada pouco antes de te levarmos pela última vez.

Pouco antes da eutanásia

Pouco antes da eutanásia

Despedida

Despedida

dsc01271

Joplin

Posted in Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , | 4 Comments »