Su & Je

As aventuras de uma família de imigrantes vivendo no Canadá

Posts Tagged ‘Viagem’

Viajando de avião com um bebê

Posted by Jeison em 10 de novembro de 2012

Pessoal,

Como sabem, acabamos de voltar de uma viagem ao Brasil, onde basicamente fomos resolver alguns assuntos pendentes e mostrar nossa bebê que nasceu aqui, Brigitte de apenas 4 meses.

Passamos por dois momentos diferentes, na ida, saímos de Quebec com um atraso no voo de duas horas num aviãozinho bimotor à hélice que tremia tanto que tínhamos a sensação de estarmos dentro de um liquidificador. Depois de mais um atraso em Toronto, pegamos um 777 rumo à São Paulo. Na volta as coisas foram um pouco mais tranquilas, não tivemos atrasos nos vôos, mas em compensação perdemos a conexão em Toronto.

Bom, como de costume, vou entrar nos detalhes… hehehe…

Viajar com um bebê não é nada complicado, nosso único mal momento, foi na ida mesmo… Tentei fazer as coisas com bastante antecedência para evitar problemas, mas não deu muito certo não. Chegamos cedo ao aeroporto, pegamos as malas, fomos para o check-in e la fomos informados que devido á greve dos “maleiros” se é assim que posso denominar as pessoas que cuidam de nossa bagagem depois que ela parte para a esteira, se não for este o termo, e alguém se sentir ofendido, me desculpem realmente, mas não conheço outro termo mais correto para designar este cargo, mas bom, enfim, eles estavam em greve no dia da nossa viagem, então acho que estavam fazendo a operação padrão, ou operação tartaruga, enfim, por causa disso, vários voos estavam bem atrasados. Nosso voo sairia com duas horas de atraso, e a mulher do balcão nos informou que perderíamos nossa conexão em Toronto para o Brasil, e que era melhor pegarmos o voo no dia seguinte… Que? dia seguinte? depois de incomodar amigos para nos levarem no aeroporto durante semana, carregar dois carros com 10 volumes de bagagem, voltar pra casa ? Sem chance !! Ela então nos ofereceu ficar em um hotel em Toronto. Opa, hotel de graça e ainda com direito a dar um rolezinho em Toronto (que eu ainda não conheço), negócio fechado !!
Após uma hora e meia de espera, fomos finalmente para o hall de embarque e depois para aquela joça que chamaram de aeronave. Que o avião seria pequeno, não era novidade, mas… ao entrar, sentamos nos nossos lugares, olho pela janela, e uma enorme pá de hélice está lá parada olhando para mim, comento com a Su, olha que legal amor, ficamos bem na hélice !!! Mas exatos dois segundos e meio após ela começar a girar, a comunicação interpessoal foi cortada, pois o barulho era tanto que não se podia mais ouvir a pessoa que estava na poltrona ao lado da sua. Esse voo e o barulho consequentemente, durou apenas intermináveis duas horas. Na poltrona estava eu e a Rebecca, e atrás de nós, a minha sogra e a Susana com a Brigitte no colo. Agora imaginem-se no meu lugar, mas tem que imaginar durante duas horas, no meu ouvido esquerdo, um som de britadeira ensurdecedor produzido pela hélice, acima de mim, as portas dos bagageiros batendo como loucas, pois acho que elas estavam numa espécie de rincha com a hélice pra ver qual fazia mais barulho, e atrás fazendo um surround-sound, a Brigitte assustada com a hélice, que chorou sem exageros, da decolagem ao pouso, não me perguntem como uma menina de 3 meses conseguiu arrumar folego para chorar tanto, mas juro que ela não parou nem um minuto sequer de chorar, foram duas horas de choro no orelha, também coitada, até eu tava com vontade de chorar !!! Nunca fiquei tão feliz de sair de um avião assim na minha vida !!! Mas vamos tentar manter o foco da história relacionado ao título deste post. A parte ruim do trajeto, acabou ali, e depois disto, não tivemos mais problemas em viajar com a pequena.

Quando se viaja com bebês, tem-se duas opções, pagar um assento, que no nosso caso, sairia uns $ 1.200, ou levar ela no colo e pagar apensa $ 250 (em valores aproximados), e como não ganhamos na loteria ainda, escolhemos a segunda opção, mas, com isso, ela não tem direito á um assento (Dã!! Obvio), e a cadeirinha, carrinho, etc, transformam-se automaticamente em bagagem despachada (porão do avião), somente os carrinhos pequenos e dobráveis (tipo guarda-chuva) que são permitidos na cabine, mas como ela era pequena demais para esse tipo de carrinho, ela foi no nosso colo mesmo. Como acessório, contamos com o canguru, que para quem não conhece, é aquele suporte que você transforma seu filho em uma mochila, dai o nome canguru, pois você carrega seu filho em uma bolsa na sua barriga, e contamos também com uma almofada tipo C, que é mais usada para dar suporte durante a amamentação, mas que nos serviu direitinho durante o voo.

Como alegria de pobre dura pouco, chegando em Toronto (dentro do avião ainda), descobrimos que o voo de Toronto também estava atrasado e que para nossa (abre ironia) alegria (fecha ironia), não precisaríamos ficar em hotel, que daria tempo de pegar nossa conexão, bom…
De Toronto para São Paulo o voo foi mais tranquilo, depois de chorar tanto no voo anterior, a Brigitte tava cansada, conseguimos abrir a mesinha de alimentação, e juntamente com a almofada C, improvisamos um apoio para não ficarmos com os braços cansados demais, ela dormiu bem durante a viagem, acordou algumas vezes pra mamar e trocar de fralda, mas no geral ficou tranquila.
Nesse voo não conseguimos pegar a Basinet, que é um bercinho que eles montam dentro do avião, que normalmente tem apenas um por voo, e que neste caso, já estava reservado, para pega-lo, tem que reservar com muita antecedência (meses), e tem que insistir muito com os comissários.

Depois de 4 semanas em terras tupiniquins, pegamos um voo São Paulo – Toronto com direito ao bercinho, e nossa, que diferença, tive que brigar um bocado dentro do avião, mas valeu a pena… Eles só montam o berço depois que o avião decolou, quando já está tudo estável, mas tive que esperar muito, pois um ficou empurrando pra outro, depois tive que esperar passar o carrinho dos sucos e muito tempo depois, depois de reclamar com uns quatro comissários(as) diferentes, fizeram a instalação pra gente. Para tanto, você tem que ter reservado os assentos logo depois do banheiro central, pois é nessa parede que esse bercinho é preso. A Brigitte estranhou um pouco no inicio, mas com um pouquinho de insistência, ela acostumou e ficou no bercinho, nos dando chance de descansar um pouquinho. A parte chata deste voo, foi que teve um pouco de turbulência, ou de alarme falso de turbulência, pois eu realmente não senti muita coisa, e a parte chata, é que cada vez que o piloto anunciava uma possível turbulência, vinha uma aerochata nos pedir para pegar o bebê, pois se fosse uma turbulência forte, ela poderia sair voando, enfim, era chato pois as vezes ela tava dormindo gostoso e tinha que pegar ela e ficar no colo, ai ela acordava e resmungava, etc… Mas depois de algumas vezes, começamos a enganar as aeromalas, fingíamos que estávamos indo pegar ela do bercinho, ai elas iam embora, mas não pegávamos. Hehehe… Piloto chato, vou mandar ele pra rota Quebec – Toronto pra ele aprender o que é turbulência de verdade naquele turbo hélice maldito !! Por fim, o voo foi bem tranquilo. Chegando em Toronto fomos passar pela imigração, 1000 vivas para o inventor do canguru, pois é um verdadeiro hands-free pra quem tem que carregar um bebê, mas o tempo que perdemos pegando nossas bagagens pra poder fazer a troca de avião, acabamos chegando em cima da hora do nosso voo pra Quebec e perdemos a conexão, nada desesperador, pois tem voos a cada 40 minutos pela manhã, pegamos o próximo que… sim, foi um maldito turbo hélice também, mas acho que tava com a revisão em dia, pois não tremia tanto e nem estava tão barulhento assim.

Em relação á documentação para o bebê, é mais ou menos como a de um adulto, passaporte, bilhete, etc… tem direito a mala despachada e tudo mais… Algumas coisas mudam, caso apenas um dos pais estejam acompanhando a criança, pois ai precisa de autorização da parte que não está acompanhando, precisa de formulários extra, etc… Ainda não passamos por isso pra poder contar com detalhes como é.

Bom, logo escreverei como se faz para tirar os documentos (canadenses e brasileiros) para filhos de brasileiros que nascem aqui em terras geladas.

Abraços,

Até mais…

Anúncios

Posted in Canadá, Utilidades | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Depois de 2 anos,férias no Brasil!

Posted by Susana em 5 de maio de 2012

Oi leitores!

Como prometido,um post sobre a nossa ida ao Brasil…

Bom,já fomos e voltamos!Nem comentei por aqui pois devido a falta de segurança,medo ,resolvi não arriscar,afinal!Ainda tenho 2 filhas pra criar e uma família inteira me esperando!

Sempre fui muito sincera e sinceramente não tenho mais vontade de voltar ao Brasil,nem para passear,nem daqui a 2 anos!Somente quando eu terminar de pagar a casa,ou seja,daqui a 5 anos e olhe lá…o Brasil infelizmente continua o mesmo,falo da poluição!Tanto sonora como a sujeira que invade a tudo…invasão de buzinas,de sujeiras por toda parte!Bom,nem quero estar criticando e sim somente comentando o que senti e que me fez lembrar o porquê da imigração ao Canadá….a cada problema,cada dor de cabeça,tudo me fazia sentir falta do Québec ,do trânsito então,na última semana já estava estressada e até o Je já estava contaminado com buzina,xingo e desaforos e desaforados …

Fomos ao Brasil justamente pra resolver as coisas que deixamos pendentes e que futuramente podiam dar problemas ou ao menos dar uma olhadinha as coisas que deixamos para trás!

Meu plano de Previdência Privada,que da última vez que tentei resgatar,que seriam os 32% que ficaria retido,no final,acabei deixando 27% para o Banco..mas,acabei cancelando o plano,deixei aplicado em renda fixa e CDB …a casa ficou como está,com a minha mãe e irmã morando nela e a banca de pastel depois de tantos anos trabalhando e dedicando quase toda a minha vida,súor e lágrimas nela,acabou sendo minha,mérito  que por unanimidade da família foi reconhecido !Só eu sei o quanto sofri ,trabalhei feito uma condenada,quantas noites eu chorei,quantos mil sacos de farinha mexi na mão ,as madrugadas que acordei,as longas horas de pé,ao sol,na chuva,ao vento e por isso e por tantas outras razões eu acho tudo moleza agora!Trabalhei em restaurante aqui e enquanto muitos reclamavam de dores nos braços,nas costas,nas pernas,eu trabalhava rindo,aguentava mais de 10 horas seguidas,torcia pra ter bastante serviço!Era dinheiro entrando na conta e disposição pra mais de 13 horas seguidas no batente,quem trabalhou comigo sabe disso e ainda…quando eu estava lá,sonhava em fazer bem mais de 10 horas todos os dias!!!

Eu nasci de uma família pobre e sei o diferencial de que 20 a mais ou a menos faz falta sim!Pois é destes 20 aqui,20 lá e 20 acolá que o dinheiro some e que até as moedinhas que vc junta,tem dó de gastar faz a gente poupar e ter dinheiro lá na frente lá aonde poucos chegam,talvez nem eu chegue,porém,eu não espero pedir nem ter dor de cabeça a minha mãe,jamais e acho feio ter que depender de uma ajuda pra seguir com a vida,ter mais de 18 anos e ainda estar na saia dos pais pra mim seria uma vergonha e sei o que saber se virar!

Mas,agora,sei o que preciso….

Sou Brasileira,nascida e criada em São Paulo,está no sangue o Brasil,as músicas Brasileiras,a família,o esporte,a religião Católica,mas,mais que tudo está a Esperança de um Brasil melhor !!!! ❤

Afinal,como dizia a famosa frase;

_Sou Brasileira,não desisto nunca!!!! 🙂

beijooooooooooooo

 

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal, Susana | Etiquetado: , , , , | 2 Comments »

Mises à jour

Posted by Jeison em 16 de junho de 2010

Bom,

Agora mais aliviado por ter sido aprovado no teste pratico da SAAQ, vamos recolocar nossas coisas em dia.

Ontem finalmente chegou os cartões de residente permantente da Susana e da Rebecca com validade até junho de 2015, o meu ainda não chegou, ou se extraviou, mas vou aguardar mais um pouco antes de reclamar, mas por enquanto, ainda sou indigente…  kkkk

Tomamos uma decisão quanto à cidade a morar, e já fechamos um contrato de aluguel até agosto de 2011 em Sainte-Foy, Québec, em breve posto mais informações sobre a nossa nova morada, mas será um 3 1/2, ou seja, 1 quarto, sala e cozinha e 1 banheiro. O valor do aluguel já inclui tudo, desde os serviços do síndico/caseiro, limpeza das areas comuns, estacionamento, piscina, aquecimento,  água e eletricidade. Vamos pagar esse valor fixo até 2011 e não teremos surpresas nas contas.

Fiz a inscrição em um curso de francês na universidade de Laval, e solicitarei a bolsa ao governo, pois o curso é em período integral, esse curso é bem interessante, pois irá aumentar muito as minhas chances na hora de procurar emprego…

Dia 30 iremos para Québec, e ficaremos em um apartamento temporário até dia 1 de agosto, que é quando poderemos entrar em nosso apartamento definitivo.

Coisas que ainda tenho que providenciar:

* Alterar todos os nossos endereços em banco e orgão do governo para nossa nova morada.

* Cancelar garderie da Rebecca aqui em Montréal

* Alugar um depósito para colocarmos nossas coisas e providenciar um caminhão para o dia 1 de agosto.

* Verificar a ajuda de custo para crianças que ainda não veio nada…

* Marcar rendez-vous no MICC do Québec

Acho que é isso…

Esse final de mes ainda vai ser corrido, mas voltarei em breve…

Abraços

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , | 10 Comments »

Montréal ou Québec, eis a questão

Posted by Jeison em 31 de maio de 2010

Pois é pessoal, estamos neste dilema, e não sabemos bem o que fazer, ainda não consegui fechar aluguel e nem temos emprego em Montréal, o que é bom se decidirmos ir pra Ville, pois não temos nada que nos prenda a nenhuma cidade.

Mas estamos nessa duvida gigantesca, pois não temos muitos parâmetros das duas cidades pra poder colocar na balança, nossos amigos mais antigos, estão em Ville, mas em contrapartida, já conhecemos muita gente e fizemos amigos bacanas em Montréal, e outros que ainda faltaram oportunidade de conhecer.

Eu queria usar o fator emprego pra decidir isso, onde arrumasse primeiro, seria, mas não dará tempo pois estamos muito atrasados pra fecharmos um aluguel de um ano, e meio que temos que decidir se focamos nossos esforços em alugar algo em Montréal ou em Ville, já vimos muitas casas em Montréal, hoje, vamos ver algumas em Ville, aproveitar que já estamos por aqui mesmo. Esse dia da mudança é uma coisa muito doida !!!

Mas decisão chata essa a se tomar viu !!! ficar, ou ir ???

Bom, é isso, depois aviso o que ficou decidido, ou não…  kkkk

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal, Susana | Etiquetado: , , , , | 24 Comments »

Nous arrivons

Posted by Jeison em 30 de abril de 2010

Bom pessoal,

Imagino que todos estão ansiosos por notícias, mas antes, quero agradecer a todos que nos deixaram mensagem em nosso blog, no nosso orkut, por e-mail, enfim, recebemos muitas mensagens de carinho, nos desejando felicidades, e várias dicas. Nós estamos desde a saída do Brasil com acesso limitado à internet, por isso não pudemos responder todos, e mesmo agora com acesso pleno à internet, não conseguiremos responder individualmente como costumo fazer, afinal, são muitas mensagens. Ainda estamos nos arrumando e há muito à fazer, mas gostaria de agradecer de uma forma geral a todos vocês, nos deixaram muito felizes mesmo !!!   Merci beaucoup…

Hoje já completa 5 dias em Motréal, e as vezes ainda não acredito que estou aqui. Em 5 dias aconteceu muita coisa, e vai ficar complicado resumir em um único post tudo que se passou nos detalhes, então, vou dar só um overview e depois coloco alguns posts com mais detalhes.

Aeroporto internacional Ezeiza em Buenos Aires

Vou falar um pouco hoje sobre o nosso voo.

Bem, como sabem, passamos 4 dias em Buenos Aires, ficamos no hotel Ibis perto do congresso, muito bom, recomendo aos que forem pra lá. Saímos de Buenos Aires no sábado passado (24/04), embarcando no voo Air Canadá 093 com uma parada em Santiago no Chile, chegamos cedo no aeroporto, pouco antes do meio dia, e o check-in ainda não tinha nem começado, ficamos no saguão esperando. O voo estava programado para sair as 15:50 e o check-in abriu as 12:30 mais ou menos, e a Su tadinha, teve que empurrar os dois carrinhos sozinha pra fila do check-in, pois bem nessa hora eu tinha ido ao banheiro… Mas ainda bem que ela não me esperou pra entrar na fila, pois dessa forma fomos um dos primeiros a fazer o check-in e já ficamos liberados. Troquei o resto de pesos que sobrou por dolar americanos mesmo e fomos comer um McDonalds  antes do embarque.

Painel da poltrona

As 15:00 fomos liberados para entrar na área de embarque, e foi tudo muito tranquilo e rápido, essa primeira perna é bem tranquila, cerca de 2 horas de voo entre B.A. e Santiago, e com uma vista linda da cordilheira dos andes. Pra quem não conhece, esses aviões tem paineis individuais nas poltronas, onde você escolhe o que quer ver, entre filmes, tv, músicas, mapas, estado do voo, etc…

No Chile, foi uma parada bem rápida, eles solicitaram que descêssemos da aeronave carregando todas as bagagens de mão, deu tempo de descermos, demos a volta no saguão e pegamos a fila do raio-x, tivemos que passar as nossas bagagens novamente pelo aparelho e já fomos liberados para entrar na aeronave novamente. Eles trocaram a tripulação e colocaram travesseiros e cobertores nas poltronas, a aeronave decolou ao por do sol com destino a Toronto, desse momento em diante já sentimos a diferença, pois todos os anuncios do piloto e tripulação não eram mais em espanhol, e sim em inglês e em francês.

Painel da poltrona II

Foi um voo bem longo, e a Rebecca dormiu quase que a viagem toda, o que foi muito bom, mas ao mesmo tempo, ela ocupou 1/3 da minha poltrona e da Su, o que  nos deixou um pouco desconfortáveis, o que nos permitiu apenas alguns momentos de cochilo.

Chegamos em Toronto 06:15  de Brasilia ou 04:15 horário Chile, mas foi bem confuso entender isso, pois eles falavam um horário nos auto-falantes do avião, meu relógio tava outro, no painel outro, e eu não sabia que horas eram, e estava já preocupado com a nossa carona, pois não sabia que horário chegaríamos em Montréal, mas tínhamos primeiro que passar pela imigração.

Digo que foi mega tranquilo, descemos da aeronave e fomos em fila, maria vai com as outras. Andamos muito por várias esteiras, e chegamos numa área onde pediram os passaportes e nos encaminharam para uma salinha, que tinha uma fila com dois na nossa frente, fomos chamados rapidamente, e pegamos uma atendente bem simpática, que foi nos pedindo informações (em inglês), como valores que estávamos portando, onde ficaríamos, telefones que tínhamos de pessoas no Canadá, assinamos os formulários, e ela nos deu mais um monte de informações, que por conta do nervosismo e outras preocupações eu não consegui absorver muita coisa, só queria sair logo dessa etapa. Depois do welcome to Canadá ainda passamos por mais um guichê onde tinha uns caras enormes super arrogantes, que perguntaram se eu iria trazer mais coisas ou dinheiro, e eu disse que sim, dinheiro da venda do carro mas não sabia quando e que a quantia era inferior aos dez mil dolares, e a anta disse que eu deveria ter declarado, e blá blá blá, só pra dar sermão, pois no formulário diz explicitamente para só declarar valores acima de dez mil. Finalmente pudemos passar para a área onde pegamos as bagagens, e respondendo a minha própria dúvida, sim, os carrinhos de bagagens em Toronto são pagos, mas felizmente, além das moedas, eles aceitam cartão de crédito, é tudo automático, passa o cartão e já pode pegar o carrinho. Pegamos dois e fomos pra área de conexões, que é apenas uma esteira, praticamente sem ninguém olhando, onde você apenas põe suas malas e torce pra que elas entrem no mesmo avião que você. Tomamos um café no Tim Hortons e fomos para o portão, o embarque no pequeno Embraer foi bem tranquilo e ficamos surpresos pois a aeronave oferecia o mesmo conforto do 767.

Foi um voo super rápido, cerca de uma hora e já estávamos pousando em Montréal, fomos rapidamente pegar as bagagens, pois não tínhamos mais que passar por nenhum gichê, afinal, já era um voo doméstico. E por sorte, todas as 5 malas foram aparecendo uma a uma na esteira, ainda bem. Na minha cabeça já estava pensando que ficaríamos mais de uma hora esperando nossa carona, isso devido a confusão de fuso-horários que eu fiz, mas para nossa surpresa, enquanto a Su estava no banheiro, um rapaz simpático se apresentou, era o Alcides que veio nos buscar no aeroporto e já estava nos esperando.

O domingo foi maravilhoso, chegamos, fomos recepcionados, depois ele nos levou de carro pra casa deles, a companheira dele, Cristiana,  tinha preparado um café da manhã, que só posso chamar de espetacular, e depois deste café maravilhoso e muita conversa, fomos levados pro Ikea, onde compramos nossa cama, colchão, travesseiros para nossa primeira noite. Eles nos ajudaram a trazer as malas e as compras até o nosso apê e nos ajudaram a montar a cama… Conversamos mais um pouco, pegamos algumas dicas aqui da região de Rosemont, onde fazer as comprinhas básicas, ganhamos macarrão e molho de tomate para fazermos na nossa primeira noite e nos despedimos… Ficamos admirando nosso apê, depois fizemos o macarrão e fomos dormir, lembro que ainda estava sol, acho que não eram nem 19 horas ainda, e só sei que acordamos na segunda e já estava sol denovo, nem vimos a noite passar, dormimos mais de 12 horas seguidas…

Bom, é isso… Fim do nosso primeiro dia em Montréal, depois conto o resto.

Pra acompanhar, algumas fotinhos, e para mais fotos, acessem: http://picasaweb.google.com/jeison.e.susana

Abraços a todos, amanhã tem mais !!!

Boeing 767 Air Canadá

Chamada no painel

Interior do 767

Interior do 767 II

Vista da Cordilheira dos Andes

Sobrevoando próximo à Montréal

Primeira refeição

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , , , | 14 Comments »