Su & Je

As aventuras de uma família de imigrantes vivendo no Canadá

Posts Tagged ‘Neve’

Logo a neve…

Posted by Susana em 9 de novembro de 2011

…semana passada já chegou a cair seus primeiros floquinhos de neve…bem pouquinho….mas,pra quem está chegando agora…não vê a hora de ver caindo a neve,de vê-la ,sentir…confesso que ,mesmo sendo a segunda vez,estou ansiosa tb!Tanto que,quando caiu os primeiros nuances de neve,estava voltando do mercado,voltando numa caminhada,e,nem acreditei,liguei na mesma hora para o Je,e,até ele me comentou depois,vc estava emocionada hein…rs

Mesmo no segundo ano aqui,a emoção continua,o encanto continua.

Não me arrependo de nada,não tenho dúvidas que o Canadá é a nossa casa,nem tenho saudades,verdade mesmo!Só das pessoas,da família,e,olha que o Skype nem dá tempo de sentir saudades…

Principalmente quando escutamos as más notícias,da violência,da má educação,etc

E,quanto ao passar frio,sofrer na neve….tudo lenda urbana!!!!!

Aqui tudo é preparado para o frio,os lugares são todos aquecidos,tem roupas próprias para o frio daqui,é só se agasalhar bem,luvas,gorro,uma outra calça por baixo,até um fuseau resolve..e,nos ônibus tem aquecedores tb…em cada cômodo da casa tem aquecedor,enfim!Sem neuras…

A gente antes de vir pra cá,ouve tanta coisa,tanto absurdo!Já ouvi até que os cílios congelam e quebram,que cai o dedo,que morre de frio…aff,tudo exagero!!

Ou então,a frase..espera!!!Este ano nem fez frio,espera o ano que vem…rs

Mitos ou verdades…fato é que sim,existe o frio,a neve,o vento forte,porém,o que mais faz a gente se apaixonar pelo Canadá é a forte educação nos estudos,a preparação das crianças para a vida,a oportunidade de mudar de carreira,não importando a idade,aqui vc chega aos 40 e pode tranquilamente mudar de rumo,de carreira,de estudos,aqui não tem aquele negócio de status,se vc faz faculdade ou não,um ténico aqui é bem recebido,não tem aquela frescura de roupas,vejo cada mulher se vestir de qualquer jeito e é feliz,sem se preocupar muito com aparência,não vejo gente arrogante,logo,existe sim,mas,não na medida que a gente tava acostumado no Brasil,com aqueles que tem um pouco e já acha que é o dono do Mundo,da Verdade…aqui,os chefes de trabalho te falam oi,se misturam,trabalham!!!!

Nos dias de tempestade de neve,eles são compreensivos,cancelam aulas…

Ainda na neve,existem muitos esportes de inverno,snowbord,patinagens no gelo,atrações gratuitas,hotel de gelo,carnaval,etc.

Eu estou aguardando a tal de neve chegar… 🙂

E que venha!!!!;D

Neve,neve e mais neve….

beijo 🙂

Anúncios

Posted in Canadá | Etiquetado: , | 12 Comments »

Fim do inverno com boas notícias

Posted by Jeison em 21 de março de 2011

Ola gente !!!

Acho que o blog ficou meio congelado com todo o frio que fez por aqui nos ultimos meses !! hahahahaha

Muita coisa aconteceu, nesse tempo todo… Entre elas:

  • Eu aprendi a andar de SnowBoard, e quase quebrei o polegar…
  • A Susana ta indo super bem na francisação, deve terminar o modulo 3 agora em Julho com louvor !!!
  • Teve meu aniversário agora em fevereiro, e fizemos um churrasco de varanda em pleno inverno de -12 C
  • Terminei meu estágio na prefeitura e fui finalmente efetivado
  • Descobrimos que viver aqui no frio não é tão difícil como imaginávamos que seria
O inverno está nos dando adeus, e a primavera está aparecendo. A temperatura ainda oscila muito, mas ainda está frio, mas logo logo não teremos mais neve para olharmos pela janela, até final de Abril a temperatura mínima ficará positiva, e a neve virará água, dando lugar a grama soterrada e dando vida as arvores e flores.
Abçs

Posted in Canadá, Pessoal | Etiquetado: , , , , | 1 Comment »

La Neige

Posted by Jeison em 19 de dezembro de 2010

Bom meus caros,

Aqui a neve já chegou a algumas semanas, ainda tem muita neve para cair, mas já seu para vermos como ela é bela.

Nós achávamos que congelaríamos aqui, mas estamos nos surpreendendo a cada dia. Com as roupas certas fica muito fácil sair e curtir essa paisagem maravilhosa.

É engraçado como o nosso corpo se acostuma, no começo, -1 graus era bem frio e colocávamos várias camadas de roupa, hoje, quando está -5, penso: Ah, só -5, tranquilo, posso colocar só um jeans e o casaco, mas quando está -12, ops, colocar várias camadas de roupa, segunda calça, blusa por baixo do casaco, etc…. Até a Susana que era super friorenta no Brasil, aqui ela está super bem adaptada, e todos nós adoramos sair na rua pra passear, mesmo quando está com temperaturas bem negativas.

A neve nem sempre é branquinha como pensamos, ela vai ficando marrom nas ruas de tanto pegar a sujeira dos carros e por causa do sal com areia que eles jogam nas ruas para melhorar a aderencia. No dia que cai a tempestade de neve, fica tudo lindo, parecendo um cenário de filme, doi até as vistas de tão branco que fica as coisas, mas logo essa paisagem fica com uma lama marrom nas ruas… Mas mesmo assim, a paisagem continua linda.

Dirigir na neve, é como dirigir na lama ou na areia fofa, você tem uma certa aderência, mas escorrega muito, tem que tomar muito cuidado nas curvas e nas freadas, e maneirar muito na velocidade!! O problema mesmo é dirigir no gelo, onde a aderência é zero (zero mesmo), o carro fica totalmente fora de controle, não há realmente nada que você possa fazer.

Aqui os caminhões passam, tiram a neve, jogam sal, raspam o asfalto, mas mesmo assim, tem muito gelo na rua. Conforme os carros andam, a neve cai nos carros, e derrete, pois os carros estão quentes, quando os carros param nos cruzametos, a agua pinga no chão e vai fazendo pocinhas que congelam depois, e ai quando você vem para parar no cruzamento, pega várias dessas poças de gelo que realmente impossibilitaram-me de parar no lugar certo por várias vezes nessa ultima semana, graças a Deus, nada aconteceu, mas poderia ter dado uma bela dor de cabeça.  Normalmente isso acontece nos cruzamentos com pouco movimento, nas avenidas principais o asfalto é bem limpo.

Nos pneus existem um buracos para a colocação de “crampon” ou “stud”  em inglês. São pinos de tungstênio que ficam como cravos para quebrarem essa camada de gelo e darem aderência aos pneus. Eles são colocados nesses furos que existem na borracha do pneu e pode ficar na casa dos 100 cravos por pneu. Estou pesquisando para ver se coloco nos meus pneus, pois realmente ainda não aprendi a dirigir aqui. Na neve, moleza, quando tem gelo em baixo da neve, o bixo tá pegando !!!

Andar a pé é moleza, desde que você use um calçado adequado, existem muitas “botas de neve” que realmente não aguentam andar muito tempo em temperaturas frias, pois elas deixam o frio subir pela sola. Nesses casos, ainda é possível comprar uns sachês que geram calor e colocar dentro das botas, perto dos dedos, que é onde gela mais… Ainda não precisei disto, pois minha bota tem dado conta do recado tranquilamente. O meu problema tem sido a boca e o nariz, que congelam muito rapidamente. Por causa do óculos, não estou conseguindo usar o cachecol para cobrir boca e nariz, pois o ar quente embassa o óculos instantaneamente. Ainda não achei solução.

Ainda estamos precisando sair com o objetivo de tirar fotos mais bonitas, mas seguem algumas imagens que já tiramos:

Neve acumulada na mesa da nossa sacada

Nossa rua

O céu está assim, pois era um dia de tempestade, que é como um dia de chuva, com céu fechado, mas temos tido muitos dias de muito sol, mesmo com temperatura na casa dos -20 graus, o sol brilha lindo como sempre.

Outra coisa que aprendemos aqui, dia bonito não é dia quente, o Sol brilha com -20 graus também !! hahahahaha

Esquilos também saem de casa no meio da neve !!!

Rua Petit Champlain

Chateau Frontenac com um pouco de neve

Rio St-Laurent começando a congelar

Rio St-Laurent começando a congelar

Isso é o que acontece quando se pula em um monte de neve fofa.

Assim é como fica o jeans depois de pular na neve.

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , | 10 Comments »

La neige et le soleil

Posted by Jeison em 3 de maio de 2010

Segunda-feira

Nosso segundo dia aqui, foi bem curto também. Basicamente passamos a segunda-feira dando uma “geral” no apê e nas nossas coisas. Passamos aspirador, desfizemos algumas malas, fomos ver as coisas que estavam contempladas em nosso “pacote” moradia.
Como comentei no post anterior, acordamos tarde, efeito da viagem ainda eu acho, nem tínhamos visto a noite ainda, e acabamos almoçando tarde também, mas lá pelas 15 resolvemos ir no HSBC, que fica na próximo a McGill, como estávamos sem internet, fomos meio na sorte, andamos até a estação Cadillac (5 minutos), o tempo estava agradável, uns 16 graus, mas ventando bastante, lá fomos ver como obter o cartão opus, que pra galera de SP é uma espécie de bilhete único, falei em francês com o cara da bilheteria e meio aos trancos conseguimos comprar dois cartões com 10 viagens cada, deu uns vinte e pouco dolares cada cartão. Tem uma outra opção de recarga, que fica bem mais barato, que é o mensal, mas como já era dia 26 não valeria a pena comprar. Entramos no metro, meio perdidos em relação à que lado deveríamos entrar, mas logo nos achamos e fomos para a plataforma. Já tinham me falado, mas eu tinha esquecido, os trens do metrô daqui além das rodas e trilhos de aço, tem um sistema de pneus de borracha também, acho que é para diminuir a vibração, estranhamos o barulho que é bem diferente do de SP, e também o trem é bem mais estreito, não tem corredor, acho que eles contam que todos conseguirão sentar.  Mas mesmo assim, nunca pegamos o metrô cheio, e já pegamos em diferentes horários. Fiz um videozinho, mas a qualidade está péssima.

Pneus de borracha

Metrô de Montréal

Nessas fotos achadas no google dá pra ter uma noção melhor, já que minha pobre câmera não ajudou muito…  hehehe

Interior do vagão

Nessa outra foto, dá pra se ver melhor como o trem é bem mais estreito… O espaço entre um banco duplo e outro, só dá pra passar mesmo, não dá pra ficar parado no corredor… E nem tem no teto onde segurar, pra ficar em pé a única opção é  uma barra que fica perto da porta ou surfando mesmo…  hehehe…

Bom, a estação McGill era nesta mesma linha onde estavamos, não precisamos fazer baldeação nenhuma, descemos e saimos andando sem rumo, mas logo visualizamos o logotipo do HSBC, que fica bem perto da estação. Estávamos preocupados em encontrar o banco fechado, mas ainda estava aberto, aqui fica até as 16:30. Falei com o pessoal do balcão de informações e ele me encaminhou pra fila geral, não precisaria falar com nenhum gerente. O caixa me recebeu muito bem, cadastramos nossos PINs (senhas) dos cartões de débito e recebemos formulários para a solicitação do cartão de crédito HSBC Premier, tudo em inglês, na saída já tirei um saldo no ATM (caixa eletronico – Automatic Teller Machine ou ABM – Automatic Banking Machine) só pra testar se estava tudo OK, e estava, ainda bem.  Fomos pedir informação prum segurança do prédio que estávamos, para saber onde ficava o tal de Eaton centre, e aqui achei engraçado, pois eu não penso muito em que idioma vou utilizar, se a pessoa já me recebe com um “Hi”, a conversa vai toda em inglês, se me recebem com um “Bom jour” ai vai tudo em francês, não sei explicar, mas a “chave” que troca o idioma tá funcionando melhor aqui do que no Brasil. Esse segurança me recebeu com bon jour e perguntei pra ele onde ficava o Eaton centre, mas ele não entendeu nada do que eu tava perguntando em francês, ai disse que era um shopping, ai ele disse, ah, o Eaton centre, mas com um sotaque todo inglês, e me deu as coordenadas todas em inglês…  Acho que o problema foio meu sotaque na hora de falar o nome do shopping, é difícil saber como se pronunciar estes nomes próprios, mas foi fácil chegar, e fomos primeiro na Videotron fechar nosso pacote de internet, tv e telefone, agora tudo em francês, e depois fomos na FIDO fechar dois chips de celular, eles não tinham um pacote familiar, onde eu possa falar com a Susana de graça e vice versa, e fechei um plano sem fidelidade, pois fatalmente iremos trocar de operadora, precisamos dessa faciliadade de um poder falar com o outro. Mas isso é mais pra frente, quando me desinibir totalmente no idioma… Tinha ficado muito tarde pra qualquer outra coisa, como comprar o computador, pois já estava tudo fechado. Passavam das oito da noite e voltamos pra casa, contentes e cansados, novamente, metrô vazio…

Terça-feira

Na terça quando acordamos, o tempo estava estranho, parecia estar chovendo, mas estava em câmera lenta, coloquei meus óculos, e não acreditava, era neve ? Que ? O que eu estava pensando, estamos em Abril, quase em Maio !!! Como é possível ?? Mas foi, dormimos com 16 graus e acordamos com zero…

Neve acumulada

Neve acumulada

O pior é que não estamos preparados pra temperaturas assim ainda, isso foi totalmente bizarro, e tínhamos que sair de casa, pois a comida tinha acabado, não tínhamos internet ou tv pra saber o quanto de tempo aquela situação se manteria, e colocamos duas calças, blusas e lá vamos nós 3 na neve, só a Rebecca que tinha gorro, a gente foi do jeito que deu… É bonito, legal pra caramba, mas o vento era de doer, a temperatura era positiva ainda, 0.64 graus celcius, mas com o vento a sensação térmica foi pra menos bolinhas… Foram os 5 quarteirões mais longos de minha vida !!! Voltamos voando e não saimos mais… Demorou pra acumular neve, pois tinha feito 16 no dia anterior, então, o chão e as casas estavam quentes, e a neve caia e já derretia. Começou a acumular primeiro nos carros, fios, etc, que perdem calor mais facilmente.

Fomos dormir e ainda estava nevando.

Quarta-feira

A quarta amanheceu fria, mas sem neve, depois do desjejum saímos para comprar o computador, nos agasalhamos bem e fomos enfrentar o tempo frio, sem saber ainda o que viria pela frente. Foi bem mais interessante, logo na porta de casa pudemos saber porque é tão perigoso quando neva e começa a esquentar um pouco, a água do que vai descongelando transforma a neve que ficou por baixo em gelo, o que fica bem mais escorregadio, tivemos que ir andando com extremo cuidado pra não levar um escorregão. A sensação de andar na neve foi demais !!! Mas logo que chegamos ao centro de Montréal já não tinha mais neve no chão. 😦
Compramos o computador mais simples, só pra acesso a internet mesmo pra mandar curriculums e achar as coisas… Na volta, descobrimos um pedaço da “cidade subterrânea” da qual o Eaton centre faz parte e inclusive é interligado com a estação McGill…  Andamos bastante por baixo da terra, pra conhecer um pouco, mas ainda não tenho a real idéia da dimensão dessa cidade, que na verdade é um complexo de vários shoppings e prédios interligados. Passamos o resto da tarde no Eaton centre, que tem uma área na praça de alimentação com acesso a internet wireless gratuita, já aproveitamos para estrear o note e começar a ler nossos e-mails.

Quinta-feira

Na quinta de manhã, já percebemos que o tempo estava melhorando, e saímos pela manhã para ir no Metro Plus, que é uma rede de supermercados equivalente ao Pão de Açucar, meio caro, mas com bons produtos, não temos muitas opções, pois ainda não conhecemos os “buracos” da cidade e nem tempos carro pra ficar rodando, e esse dá pra ir a pé daqui de casa… Depois fizemos um almocinho e ficamos em casa esperando o cara da Videotron instalar a internet, o que tomou o resto da tarde. A noite, advinhem !!!  Internet e TV!!!  kkkkk

Sexta-feira

Bom, a sexta não tem muito o que contar…  Resumo: Internet e TV !!!  Aff, muita coisa pra colocar em dia…

Sábado

Terminal de Longueil

No sábado,  fomos dar uma volta pelo bairro, ver os parques, andar pelas ruas, encontramos um parquinho free pra Bekinha brincar, tava tendo jogo de campeonato de  baseball (não faço nem idéia de que tipo de campeonato era…).
No final da tarde fomos testar nossos dotes para pegar um transporte coletivo… Fomos numa festa, da esposa do Alcides, que nos buscou no aeroporto, e tivemos que pegar o metrô, fazer baldeação, pegar a linha amarela, descer em Longueil, que é colado aqui em Montréal, e lá pegar um ônibus no terminal, que mais parecia o aeroporto, com portões, asas A,B,C, etc… Fomos para pegar o ônibus 20, que deveria sair as 16:10, mas descobri que eles não são tão britânicos assim…  o ônibus deixou o terminal as 16:05, quem chegou em cima da hora deve ter ficado muito puto da vida !!! Foi tudo muito tranquilo, e não tenho do que reclamar do transporte ainda… Conhecemos vários outros casais de brasileiros de dois até vinte anos de Canadá, com muitas dicas e histórias. Aqui é como no japão, ao visitar alguém, leva-se um presentinho (levamos um vinho), de deixa-se o sapato na porta, fica-se de meia dentro da casa da pessoa que está visitando… Na volta, um destes casais nos deu carona, muito bem vinda, mas já sabemos que não podemos ficar pegando carona assim, pois se um policial para o carro, teremos que pagar multa pela falta da cadeirinha infantil no carro… Não é o motorista que paga, e sim o passageiro que comete a infração.

Domingo

Frente do estádio olímpico

Domingo amanheceu encoberto, mas foi por pouco tempo… Decidimos dar uma de turistas e ir no Jardim Botânico (fotos no picasa), foi muito bacana, e fez um calorão que até a Susana que é acostumada a trabalhar no sol achou demais, deu até dor de cabeça, nela e em mim… Mas valeu muito a pena, passamos a manhã toda e parte da tarde. A parte exterior dos jardins era de graça, talvez por estar em baixa temporada, e então aproveitamos…  Mas talvez pelo mesmo motivo, as fontes, e alguns jardins, como o japonês, estavam fechados, e também achamos que tinham muita pouca plantas e flores…  mas as tulipas eram lindas, tinham todas as cores e tamanhos…  Queremos voltar lá na alta pra ver como é !
O jardim é em frente ao estádio olímpico e biodômo, muito bonitos e imponentes !!!

Com isso completamos nossa primeira semana de Canadá !!!  Iuhuuuuu !!!!

Hoje, segunda-feira, tirei o dia da preguiça, não saímos de casa pra nada… Minto, sai só pra por o lixo na rua…  kkkk…  Mas esvaziamos as ultimas malas, e fizemos uma rearrumação nas roupas e armários… Também liguei lá no setor de imigração do MICC pra marcarmos nosso rendez vous d’accueil, que ficou pro dia 12/05 às 13:00, com um pouco de enrosco no francês, mas acho que anotei tudo direito…  hehehe..

É isso… Bom resto de segunda pra todos vocês !!!

Em breve mais notícias…  Estou procurando saber agora como tirar a carteira de habilitação, já me deram a dica pra marcar a prova prática em Longueil, que reprova menos que aqui em Montréal, se alguém tiver o livrinho da teórica, estamos precisando…

Abraços et à bientôt…

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , , , , | 21 Comments »