Su & Je

As aventuras de uma família de imigrantes vivendo no Canadá

Posts Tagged ‘Utilidade Pública’

Mudança

Posted by Jeison em 29 de setembro de 2010

Calma,

Quero falar da mudança das cores e da estação.

Rebecca no parque

O verão se foi, e com o fim dele, foi o fim de vários eventos que estavam ocorrendo pela cidade, fim de festivais, fim do calor, mas já, sim… Após o último canicule (explicação traduzida do francês) que tivemos no início de setembro, a temperatura caiu drasticamente. Agora a temperatura tem uma média de 10 à 17 graus durante o dia, e tem caido bastante durante a noite, podendo chegar até a previsão de 1°C durante a madrugada do dia 4 de Outubro (fonte: Meteomedia).

Nossa rua

Estamos no outono, e com ele chegou a temporada de mudança de cores das arvores (explicação traduzida do francês), um fenômeno muito bonito, e que conseguimos perceber nitidamente sua ocorrência, pois a cada dia a paisagem tem se transformado, na rua, nos parques, cada vez que saímos de casa para ir passear ou para ir ao trabalho, percebemos que a paisagem mudou. Começou com uma mancha em uma arvore ou outra, aos poucos foi tomando a arvore toda, na outra semana já haviam mais e mais arvores descoloradas, e hoje, a cor predominante já não é mais o verde, e sim o vermelho e o amarelo, pois é, o relógio biológico das arvores aqui, funcionam direitinho…

Há vários parques que estão promovendo o turismo para mostrar exatamente esse fenômeno, que ficam muito bonitos nessa época do ano, tudo bem colorido !!

Quer saber o que fazer no Outono em Québec ? Clique aqui

Bom, como vocês viram nas fotos, junto com a mudança das cores, veio a queda das mesmas, o visual aqui está FANTÁSTICO, com letras maiúsculas mesmo !!! Quando o tempo está seco, e os carros passam levantando as folhas do chão, fica lindo demais !!! Com o tempo vou publicando mais fotos, e mais dos lugares que já conhecemos por aqui !!

Anúncios

Posted in Canadá | Etiquetado: , , | 4 Comments »

Permis de Conduire – SAAQ – Parte II

Posted by Jeison em 15 de junho de 2010

Hoje foi o meu exame prático, ou exame de rua da SAAQ para poder obter a permis de conduire québécoise.

Como alguns sabem, aqui é bem complicado conseguir uma vaga pra fazer o exame prático, tem muita gente pra fazer !!! Eu não consegui utilizar o serviço online para marcar o teste, vinha sempre uma mensagem solicitando fazer por telefone, então assim foi. A atendente pergunta alguns dados, confere algumas coisas e te passa a data mais próxima para o exame.

Eu tentei marcar aqui em Montréal ou arredores, mas só tinha vaga pro final de julho, quando a minha permissão pra dirigir estaria terminando, pois só é válida por 90 dias. Tentei marcar também em Québec ou arredores, mas o problema de superlotação foi o mesmo. Expliquei para ela que eu precisava fazer antes, pois minha permissão iria expirar e eu tinha que fazer a minha mudança (sim, aqui você mesmo faz a sua mudança, aluga o caminhão, coloca as coisas dentro, dirige o caminhão e depois descarrega tudo), e eu disse também que poderia fazer em alguma cidade do interior se fosse o caso. E foi exatamente isso que ela sugeriu, em Drumondville tinha vagas para o dia 15 de junho. Essa cidade fica a 1/3 do caminho de Montréal a Québec.

Alguns amigos, sugeriram ficar ligando diariamente pois sempre há desistências e eu poderia fazer aqui perto, mas como eu estaria em Québec para buscar os amigos Roberto e Maristela no aeroporto, eu decidi fazer em Drumondville mesmo.

O exame estava marcado para as 13:00, então as 11:00 saimos de Québec, e chegamos lá por volta das 12:30, paramos no McDonald’s pra comer, mas não tive tempo de terminar, deixei a Susana e a Rebecca lá para brincarem nos brinquedos e fui só fazer o exame.

Entrei, peguei a senha e logo fui chamado, a atendente solicitou meu passaporte e a carteirinha que eu recebi pra fazer o exame, perguntou com que carro eu faria o exame, e depois que eu disse que seria com o meu carro, me pediu a matrícula do carro e a do seguro, depois paguei com cartão de débito a taxa de $25 para a realização do exame, ela me devolveu o passaporte e reteve os outros, pediu para eu pegar um domo e colocar em cima do carro e depois aguardar ser chamado pelo nome. Esse domo é uma placa, como se fosse de taxista, mas escrito Exame de Condução. Acho de depois de uns 10 minutos, aparece uma mulher me chamando pelo nome, pergunta se eu já tinha colocado o domo sobre o carro e nos dirigimos para o estacionamento, ela solicita algo que eu tinha entendido apenas “entrar no carro” e “eu farei uma vistoria“, bom, eu completei a frase com: destranque o carro para eu entrar no carro e eu farei uma vistoria. Eu destranquei  o carro e abri a porta e fiquei esperando ela vistoriar, ai ela que ficou parada feito uma estátua na frente do carro gesticulou algo como “estou esperando você fazer o que eu lhe pedi” e eu tive que ir até ela, pedir desculpas que eu não havia compreendido bem, na verdade era: Entre no carro, ligue o carro que ela faria uma vistoria. Ok, entrei, liguei o carro e fiquei olhando pra ela, que gesticulou para eu abrir o vidro.

Vidro aberto, ela diz, clignotante à gauche, seta à esquerda, depois a direita, depois pequena buzinada, ai ela vai para a traseira do carro, e denovo, esquerda, direita, freio. Ok, ela entra no banco do passageiro, arrasta o banco lá pra tras, e pede:
– O senhor pode deixar este saquinho no banco traseiro pelo menos por hoje ?
– Claro, desculpe…
Tenho o costume de deixar um saquinho preso a alavanca de cambio como lixinho…  Pensei, mas que fresca ela viu !!!
Ela prende um espelho pra ela no para-sol dela e começa a falar um monte de coisas, que a pontuação mínima é de 75 pontos, que ela irá anotar coisas durante o trajeto mas que não necessariamente significam coisas ruins, que o percurso duraria uns 12 quarteirões, que ela iria observar muito os vícios ao volante para eu ficar muito atento a isto, perguntou se eu sabia o que ela ponto cego ou ponto morto (eu não tinha entendido a pergunta e ela teve que repetir) eu confirmei, ai ela virou bem a cabeça pra traz e disse, é assim que eu quero ver você fazendo, vou prestar atenção nisto. Diz que este horário tem muitos pedestres, ciclistas e etc que tem prioridade, e que seria avaliada minha atenção a isto. Ela diz que vai falar muito pouco durante o teste para não tirar minha concentração, que só interviria caso eu colocasse a segurança em risco fosse atropelar alguém (ao menos foi o que eu entendi) e  poderiamos começar o teste.

Ela coloca o cinto e diz, pode sair da vaga e ir para a esquerda.
O carro já estava ligado desde a seta pra esquerda direita, etc, então só engatei a ré, mão atras do encosto de cabeça dela, olha com a cabeça (retrovisor é peça obsoleta) pra tras  e casal de velhos atravessando bem devagar bem atars do meu carro, outro casal conversando encostado no carro ao lado bem onde vou passar. Carambolas seus pietons/pedestres *^!@%%$!*@ não estão vendo que estou fazendo um teste de volante e que minha vida depende disto ???
Casal de idosos passaram, outro casal nem se mexeu, começo a dar ré e o carro morre, olho pro painel, ar condicionado ligado..  grrrrrrrr, digo, Ops, acho melhor desligar isto…  hehehe… (risada amarela, bem amarela mesmo) continuo dando ré e saio da vaga, e ela me diz, vire a esquerda, seta, para olha se não tem mais nenhum casal amável que quer atravessar na frente de um motorista estressado por estar passando por um teste de volante, e pronto, vamos em direção a saída do estacionamento da SAAQ.
Vire a direita na esquina: Seta, olha pra lá, pra cá, não tem nenhum arrêt/placa de pare, e viro a direita, não tem placa de limite de velocidade, rua estreita, então deve ser 30 km/h.
Vire a direita na próxima esquina: Seta pra direita, agora tem um arrêt, tem que parar mesmo, olhar pros lados, engatar, olhar o angulo morto, e depois vai.
No farol, vire a esquerda: Ok, estou na faixa da direita, tenho poucos metros até o farol, tenho que trocar de faixa, vamos lá: retrovisor central, espelho esquerdo, angulo morto esquerdo, ai, o farol está chegando, seta, retrovisor central, espelho esquerdo, angulo morto esquerdo tudo denovo, muda de faixa, ufa, deu tempo… desliga seta, liga seta, chegamos no farol, espera ficar verde.
O senhor parou muito perto do carro da frente, eu te aconselho a parar a uma distância que consiga ver o pneu do carro da frente. Mas daqui eu consigo ver o pneu do carro da frente…  Mas se precisar não consegue sair desta faixa sem dar ré, deixe mais espaço, mas é só um conselho… É verdade, obrigado…
Farol ficou verde, virei a esquerda, placa de 50 km/h, acelero mais um pouco para não tomar xingo de estar andando devagar demais e atrapalhar o transito, dica do Alexei, valeu !! Passa uma esquina, duas, tres, e nada dela abrir a boca, o que significa, continue em frente… Na quarta esquina, vimos um giroflex de policia, e ela diz: O que será que aconteceu, ao chegarmos, eu disse, um acidente, bem forte… Um civic novinho tinha acabado com a frente dele na traseira do que parecia ser um subaru, que perdeu seu porta malas… Seguimos por mais duas esquina, depois vire a esquerda, direita, e assim vai, ela me fez passar por 2 vezes sobre uma pista de ciclistas, não me mandou entrar em nenhuma rua contramão, o que as vezes eles fazem pra testar se você tem visto as placas, sempre que eu tinha dúvida eu confirmava, é aqui que é pra entrar ?? Sim, é aqui, ou não, é na próxima…
Fim do percurso, ela diz, pare ao lado daquele carro vermelho, de ré.
Manobra efetuada, desliguei o carro e ela pergunta algo que eu não entendi, mas supus que deveria ser algo como, e ai, como você acha que foi o seu teste? Óbvio que só respondi que não sabia… Ai ela diz que eu tenho poucas palavras. Pensamento: Mas que diachos ela tinha perguntado então ??

Bom, ela começa a me dizer: Tanto quando saiu da vaga quando quando retornamos, você esqueceu da seta… quando entrou na vaga, não centralizou bem o carro… Depois que disse para não parar tão próximo do carro da frente você ainda o fez por duas vezes (Pensamento: Mas que coisa, não era só um conselho ??  grrrrr)… Você olhou bem o ponto morto (Pensamento: Uebaaa), mas não foi constante, esqueceu de olhar algumas vezes, e outras olhou antes do retrovisor e outras deu a seta muito tarde (Pensamento: grrrrr…)…

O senhor fez 78 pontos e leve o domo para dentro, e aguarde para tirar a foto.

Donc je réussi/Então eu obtive sucesso ???  “Alguma coisa indecifrável” 78 pontos, tenha um bom dia… Ela sai do carro…

Eu tiro o domo e levo pra onde eu o peguei, e fiquei esperando e pensando… É aqui que eu espero ?? Eu passei?? Acho que sim, se eu fiz 78 pontos, eu passei… Eu preciso de água,  cade o bebedouro ?? Estou no lugar certo ??

Achei o bebedouro e esperei mais uns 10 minutos, e o cara me chama.

– Qual o seu endereço ?
– Qual endereço você prefere, eu vou me mudar, quer o endereço atual ou o novo ?
– Quando o senhor vai se mudar ?
– Em 15 dias, no fim deste mês.
– Então quero o atual, sua carta chegará em até 6 dias. (Pensamento, Yes, eu passei!!!! Ou então Yaba Daba Doo !!!)
– Acho que é o mesmo que o senhor tem ai, 5295 avenue Louis-Jos### (sou interrompido)
– Perfeito, são 72 alguma coisa dolares, como o senhor vai pagar ??
– Cartão de crédito ou de débito.
– Débito, pode passar o cartão.
– Aqui estão seus documentos, em 6 dias chegará a sua carta de habilitação, tenha um bom dia.
– Obrigado (pegando um monte de papeis, liberando o balcão, tentando guardar os papeis e eles tentando cair no chão, tudo ao mesmo tempo…)

Esse foi meu teste, acho que se eu tivesse feito mais uma infraçãosinha, não teria passado, fiz 78 precisando de 75…

Com isso me livro de mais um enorme peso nas costas, e já posso dormir tranquilo. Agora, posso fazer a minha mudança tranquilamente…

Isso é assunto pra outro post… E por falar em post, este aqui é o de numero 101 !!! Obrigado a todos que nos acompanham

Até breve…

Posted in Canadá, Jeison, Pessoal | Etiquetado: , , , , , | 4 Comments »

Permis de Conduire – SAAQ – Parte I

Posted by Jeison em 27 de maio de 2010

Pessoal, como muito de vocês já devem saber, aqui no Canadá, podemos dirigir com nossa CNH somente por 90 dias, e recentemente não sei a data certa, mas a carteira internacional de habilitação não está mais sendo aceita por aqui.

Então, para quem pensa em continuar dirigindo por aqui, é essencial que faça a troca da carteira brazileira pela canadense. Na provincia do Québec, quem faz isto é a SAAQ (Société de l”assurance automobile du Québec), que é como se fosse o nosso Detran.

O primeiro passo, é entrar no site da SAAQ, e procurar o telefone da unidade mais próxima de você, isso pode ser feita neste LINK do próprio site da SAAQ.

Depois, basta ligar lá, e marcar um rendez-vous para échange de permis de conduire, que no nosso caso, conseguimos um em 10 dias, a pessoa coleta algumas informações suas e te dá a data mais próxima.

Nos fomos para a unidade de Henri-Bourassa, e lá chegando, descobri que o horário do rendez-vous é um mero referencial, pois é por ordem de chegada com senha que pega na entrada.

Depois de esperar uns 30 minutos, fui chamado para uma das mesas, onde o rapaz perguntou o que eu queria fazer, solicitou documentos como CSQ, CRP, comp. endereço, Passaporte, CNH, e a equivalência ou a tradução da CNH.

Me informou que minha carteira brazuca era para carro e moto, mas que eles iriam considerar somente a de carro, que para moto eu deveria começar do zero, e me perguntou se eu queria fazer a prova teórica neste mesmo dia, eu disse que sim, tive que pagar a taxa de CAD$ 10.00 na hora, que pode ser paga com dinheiro, débito ou crédito, e depois me encaminhou para o exame de vista, que é ridículo, imaginem um losango, e dentro dele, 4 tabuleiros de xadrez, um deles tem os quadriculados um pouco mais largos que os outros tres, e ele só te pergunta, está pra cima, pra esquerda, pra direita ou pra baixo, e vai diminuindo a imagem, eu uso óculos, mas fiz o exame sem, pois não queria que saísse a obrigatoriedade de uso na carteira, frescura, mas achei melhor assim, eu acertei até o nível 5, o sexto desenho eu já não estava mais vendo nada, ainda bem que depois que respondi a direção, ele me parabeniza e diz que está ótimo, ufa !!! na marca !!!

Exame de vista realizado, sou encaminhado para tirar uma foto, colhem a minha assinatura e depois vou para a sala de exames, onde sou posicionado em um computador, que dá até medo, acho que nem os Flinstones usavam algo tão arcaico, bom, tem 5 botões (A, B, C, D e confirma) e uma tela. Pode usar dicionário se você quiser e não tem tempo limite pra fazer a prova, então eu aconselho, façam com calma, e leiam bem a questão e as respostas, ficou na divida, dicionário. Algumas perguntas são sobre estatísticas de mortes no transito por exemplo, que claro, eu errei, mas a maioria é sobre legislação e do tipo:
Tem um pedestre atravessando a rua:
a) você acelera, buzina e passa na frente dele.
b) você só para se existir um farol de pedestre e estiver verde para ele.
c) você para mesmo se não existir um farol de pedestre.
d) você diminui a velocidade e buzina pra chamar a atenção do pedestre.

Claro que é a C, então, lendo com calma, dá pra passar tranquilamente. Recomendo também, fazer alguns simulados do CD AUTOREUSSITE, que as questões são quase idênticas, então eu dei uma boa treinada com ele, (utilizem a opção exame global)

O exame é dividido em 3 partes: placas, segurança e legislação, sendo 16, 16 e 32 questões respectivamente, e você pode errar no máximo 4, 4 e 8, e para cada questão respondida, o computador avisa se você errou.

Assim que acaba o teste, você volta no balcão, recebe as felicitações, afinal, você reussi, e recebe um papel dizendo que foi aprovado nos 4 exames (vista, placas, segurança e legislação) e já pode marcar o exame prático.

Em um último balcão, a menina confere o seu endereço, te dá um recibo, e diz que vai receber em sua casa alguma coisa em 5 dias, eu não entendi bem, mas acho que é uma carteirinha que te permite fazer a prova prática, só esperando pra saber.

Bom, é isso, quando eu fizer a prova prática eu conto como é.

Abraços

Posted in Canadá, Utilidades | Etiquetado: , , | 3 Comments »

Achat d’une voiture au Québec

Posted by Jeison em 21 de maio de 2010

Andei pesquisando sobre a compra de um carro na província do Québec, e descobri o seguinte:

Quem comprar o carro em uma agência, concessionária, etc, deve pagar além do preço do carro anunciado, dois impostos:

* TPS (Taxe de vente sur les Produits et Services) que se paga no próprio comerciante, que não sei quantos % é,

* TVQ (Taxe de Vente du Québec), que se paga na própria SAAQ com cartão de débito, e é de 7.5% sobre o valor da venda.

A vantagem, é que a agencia cuida de tudo pra você, você só pega o carro pronto e está tudo perfeito…

Quem compra o carro de um particular, que é o nosso caso, paga-se só a TVQ.

O processo para registrar o carro em seu nome, é bem rápido e tranquilo.

Vá com a pessoa que está lhe vendendo o carro a uma agencia do SAAQ (espécie de Detran daqui). Lá, será solicitado o documento atual do veículo, a habilitação do vendedor, ela vai perguntar a forma de pagamento do veículo, no caso a vista, e vai devolver ao vendedor a quantia proporcional a matricula que a pessoa não utilizou, por exemplo, o carro estava licenciado até outubro, mas você vendeu antes, então não precisava ter pagado tanto, eles te devolvem o que sobrou. Qualquer semelhança com o Brasil, é porque você deve estar louco mesmo, pois não tem nada de parecido… Depois disto, ela calcula o imposto + a taxa de matricula até o período seguinte, te dá o valor total, e você passa seu cartão de débito. Feito isso, ela te dá uma tirinha de papel com os dados do veículo (só marca, chassi e cicindrada,  e seu nome, nada parecido com a do Brasil, e te dá uma placa nova, isso, uma, pois aqui só se usa placa atrás, na frente normalmente só tem um adesivo com o nome da concessionária. E voilá !!! O carro está no seu nome…

ã, como assim ?? Não, eu não esqueci de nada não, você mesmo pega a sua nova placa e coloca no seu carro, se o vendedor quiser, pode ficar com a placa velha de recordação, hein ?? Lacre ?? Que ? Vistoria ? O que é isto ??? Que pensamento mais Brazuca !!! Pra que isso ? Só da trabalho… você mesmo coloca sua placa e tá bom assim !!! Simples assim…

Ainda não estou bem certo se a placa é da pessoa, ou se a placa é a combinação da pessoa + carro, e quando comprar um novo carro a pessoa ganha uma nova placa ou se troca a placa de carro.

Mas agora começa outra novela, Seguro…

Como recém imigrante, sem a carta do Québec ainda, sem histórico, tenho que achar uma seguradora que aceite meu histórico do Brasil.

Isso fica para um próximo post…

À bientôt

Posted in Canadá, Utilidades | Etiquetado: , , | 9 Comments »

Tirando os primeiros documentos

Posted by Jeison em 15 de maio de 2010

Nós demoramos um pouco antes de começarmos a ir tirar os documentos, sei que tem gente que já chega aqui e no dia seguinte já fez tudo, eu inclusive pensei em fazer isso, mas a primeira semana se foi, e só quase 10 dias depois começamos a nos mexer…

A primeira coisa que providenciamos foi a tradução de nossas carteiras de habilitação brasileira, isso é necessário para apresentar no SAAQ para podermos pegar a carteira de habilitação canadense sem precisar passar um ano com a provisória. Para tanto, descobrimos que o consulado é o local mais barato que faz esse tipo de tradução, CAD$ 21.00 por carteira, mas ao chegarmos lá, descobrimos que eles não aceitam pagamento em dinheiro, cheque pessoal ou cartão, só cheque administrativo ou money order, e como tem uma agencia do correio no mesmo quarteirão, fomos nós lá fazer a tal da money order, ficou em 42 dolares, mais 5,50 de taxas, total $47,50 as duas carteiras. Levamos o papelzinho do correio dizendo que pagamos, e entregamos nossas habilitações e passaportes, e o atendente foi tirar as cópias. Abre parênteses, que delicia poder ser atendido em português, tinha até esquecido como isso é bom !!!, fecha parênteses. Nesse meio tempo, encontramos um amigo da época da école, que estava lá aguardando para pegar a carteira traduzida, o Anderson, estava bem diferente com as roupas de frio, quase não nos reconhecemos… kkkk Mas foi muito bom ver um rosto familiar… Enquanto eu conversava com ele no balcão do consulado, a Su acabou fazendo amizade com uma nihon-jin (descendente de japonês) do paraná, Paula Matumoto, mas esse encontro das duas vai render um post só sobre isso…  hehehe, aguardem o próximo capítulo… Atendente nos devolve os passaportes e habilitação, e daqui uma semana, voilá, nossas traduções estarão prontas.

Segundo documento que tiramos foi o cartão da assurance maladie ou carte du soleil como eles dizem aqui, pois a carteirinha tem um sol desenhado…
Foi tudo bem simples, chegamos e nos apresentamos na recepção, depois esperamos cerca de dois minutos até nos chamarem, precisamos dos passaportes, os originais do comprovante de residência permanente (aquele papel que grampeiam em seu passaporte quando faz o landing em Toronto), e um comprovante de endereço, que no nosso caso, usamos uma fatura da FIDO que já havia sido enviada para nós por correio, é aceito também o Bail (contrato de aluguel), ou uma carta do responsável pelo imóvel, no caso de não estar no seu nome. Fora os documentos apresentados, só precisamos responder perguntas básicas e assinar os formulários que a atendente preencheu. Não foi muito rápido, mas deu tudo certo, depois só precisamos tirar as fotos para colocar nas carteirinhas, lá mesmo, menos $8 doletas pra cada um, menos a Rebecca, pois menores de 14 anos não precisam de foto na carteirinha. Pronto, missão cumprida !!! Agora é só esperar a carteirinha chegar. Ah, detalhe, que eu estava em dúvida. Sabiamos que há uma carência de 90 dias ou 3 mêses para termos a cobertura do sistema de saúde daqui, mas não sabíamos se contaria da data que chegamos (25/04) ou da data que estávamos solicitando os documentos (07/05), e no final não é nenhuma das duas datas, o que importa é o mês de chegada.  No nosso caso, chegamos em Abril, então, a carência é Abril, Maio e Junho, e apartir do dia 1° de Julho estamos cobertos, ou seja, pelo fato de chegarmos quase no final do mês, ganhamos esses 25 dias da carência…  Huhu !!! Na verdade nossa carência será um pouco mais de 2 meses apenas e nossas carteirinhas devem chegar em casa na primeira quinzena de Julho em casa.

O terceiro documento foi o NAS, bem simples também, bastou os passaportes e comprovante de endereço, e em algumas semanas a carteirinha deve chegar aqui, mas o nosso numero já pegamos na hora. E no nosso caso, como residentes permanentes,  o numero é definitivo e será o mesmo por toda nossa existência no Canadá. Esse numero muitos dizem que é como o CPF, mas na verdade é o numero do seguro social, o qual devemos memorizar e jamais andar com ele para todos os lados, pois segundo o próprio agente do governo, se uma pessoa mal intencionada, de posse deste numero, seu nome e seu endereço pode facilmente abrir contas em seu nome, fazer empréstimos, financiamentos, e só te dar inumeras contas pra pagar e muita dor de cabeça, por isso acho que não é o nosso CPF, é bem mais perigoso que o CPF. Até agora só usamos no formulário do governo para pedir ajuda do governo para a Rebecca enquanto ocorre a francisação, e eles tem até um manualzinho que diz em quais situações podemos dar este numero e quando não devemos dar o numero. Pelo jeito a coisa é séria mesmo.

Bom, é tudo, por ultimo passamos pelo MICC, mas sai de lá decepcionado, pois é só uma reunião, que recebemos um monte de papeis, endereços e telefones e intruções do tipo: Se precisar de tal coisa, ligue nesse numero, se for essa outra coisa, vá nesse outro endereço, e assim vai… Não nos encaminharam pra nada, nem nos inscreveram em curso nenhum, nem analisaram curriculum nem nada, só falaram, no seu bairro tem uma organização tal XYZ que podem te ajudar. Saimos de lá cheio de papeis e com a impressão de “nada à acrescentar”… Bem diferente dos relatos de reunião do MICC que ouvimos dos amigos…

Abraços a todos !!!

Até breve…

Posted in Canadá, Utilidades | Etiquetado: , , | 9 Comments »